João Rendeiro fugiu à Justiça para não cumprir pena

Ex-banqueiro, condenado em três processos, saiu da Europa, segundo a TVI

João Rendeiro, que tinha informado a justiça portuguesa de que ia passar uns dias a Londres, estes verão, aproveitou entretanto para sair de Inglaterra para um país fora da Europa e fugir à justiça portuguesa, avança a TVI.

O antigo banqueiro, condenado em três processos a penas de 10, 5 e 3 anos e meio de prisão, não tenciona regressar a Portugal e não se apresentará para cumprir pena, acrescenta a estação televisiva

Para já, em causa está a pena de 5 anos que transitou em julgado por crimes na gestão do BPP, em que foram lesados vários clientes.

O ex-presidente do Banco Privado Português (BPP) foi esta terça-feira condenado a três anos e seis meses de prisão efetiva num processo por crimes de burla qualificada.

Na origem deste julgamento está a queixa do embaixador jubilado Júlio Mascarenhas que, em 2008, investiu 250 mil euros em obrigações do BPP, poucos meses antes de ser público que a instituição liderada por João Rendeiro estava numa situação grave e ter pedido um aval do Estado de 750 milhões de euros.

O colapso do BPP, banco vocacionado para a gestão de fortunas, verificou-se em 2010. Apesar da sua pequena dimensão, teve importantes repercussões devido a potenciais efeitos de contágio ao restante sistema quando se vivia uma crise financeira.

Na vertente judicial, vários gestores do BPP têm sido condenados pelos tribunais e com penas pesadas, destacando-se o presidente João Rendeiro. Em maio deste ano, o tribunal condenou Rendeiro a 10 anos de prisão efetiva, que ainda estaa em fase de recurso, mas a juíza tencionava na próxima sexta-feira rever a medida de coação para prisão preventiva.

No entanto, como o passaporte a Rendeiro nunca foi apreendido, o ex-banqueiro terá aproveitado agora para fugir, segundo a TVI, para um país que não terá à partida extradição para Portugal por crimes financeiros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG