777 novos casos de covid-19 e seis mortos nas últimas 24 horas

Estão 321 pessoas internadas com covid-19, das quais 56 em unidades de cuidados intensivos, indica o boletim diário da DGS.

DN
Hospital Padre Américo, em Penafiel© Rui Oliveira/Global Imagens

O boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) desta quinta-feira (14 de outubro) indica que foram registados, em 24 horas, 777 novos casos de covid-19 e seis mortes.

Os dados dão conta que existem agora 321 internados, menos 14 que no dia anterior, sendo que este é o terceiro dia consecutivo em que baixa o número de doentes nos hospitais. Refira-se que do número total de internados, 56 estão em unidades de cuidados intensivos, mais dois que na informação de quarta-feira.

Na distribuição por regiões, Lisboa e Vale do Tejo foi aquela que teve maior incidência da pandemia, tendo registado 262 novos casos e três mortos. A região Centro contabiliza 172 novas infeções e dois óbitos, enquanto o Norte foram registadas 178 novos casos.

O Alentejo teve um morto nas últimas 24 horas e 93 casos, sendo que o Algarve contabilizou 34 novas infeções, os Açores teve mais 19 e a Madeira com mais 12.

Também esta quinta-feira ficou a saber-se que a Madeira passa a ser considerada de "risco baixo" no mapa sobre viagens na União Europeia.

A Madeira passou à categoria verde, de risco baixo para covid-19, no mapa do Centro Europeu para Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), que suporta decisões sobre viagens na União Europeia (UE), com continente e Açores no laranja.

A categoria verde é a melhor da situação epidemiológica do mapa do ECDC, que combina as taxas de notificação de casos de covid-19 nos últimos 14 dias, o número de testes realizados e o total de positivos, que são atualizados semanalmente, à quinta-feira.

Já Portugal continental e os Açores são consideradas de risco moderado (a laranja), referente a locais onde a taxa de notificação de novas infeções é de 50 a 75 por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias e a taxa de positividade dos testes é de 1% ou entre 75 e 200 novos infetados por 100 mil habitantes e a taxa de positividade dos testes de 4% ou mais.

Ilha indonésia de Bali reabre para turistas de 19 países, incluindo Portugal

Ainda no que se refere a viagens, a ilha de Bali reabriu esta quinta-feira para turistas estrangeiros de 19 países, incluindo Portugal, pela primeira vez em mais de um ano devido à pandemia do novo coronavírus, mas com uma série de restrições, indicaram as autoridades locais.

Entretanto, nenhum voo internacional para a ilha de Bali, na Indonésia, foi programado neste primeiro dia da reabertura. Entretanto, as viagens de turismo deverão aumentar, aos poucos, em novembro.

O aeroporto de Bali receberá visitantes de 19 países que atendam aos critérios da Organização Mundial da Saúde (OMS), como ter as infeções pelo SARS-CoV-2 sob controlo, disse Luhut Binsar Pandjaitan, o ministro do Governo indonésio que lidera a resposta à covid-19 em Java e Bali, num comunicado publicado na noite de quarta-feira.

Pandjaitan disse que todos os passageiros de voos internacionais devem apresentar prova da vacinação completa contra o novo coronavírus ou teste negativo para o SARS-CoV-2 na chegada à Bali e passar por uma quarentena de cinco dias em hotéis designados pelas autoridades e por conta dos visitantes.

Os visitantes também terão que seguir regras rígidas em hotéis, restaurantes e praias.

No que à evolução global da pandemia diz respeito, o balanço desta quinta-feira da agência de notícias AFP indica que a covid-19 já matou mais de 4,87 milhões de pessoas em todo o mundo desde o final de dezembro de 2019.

Mais de 239 058 470 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados desde que os primeiros casos da doença foram detetados na cidade chinesa de Wuhan.