1231 pessoas infetadas em Portugal após segunda dose da vacina. Cinco morreram

Mais de mil pessoas entre as quase dois milhões com a vacinação completa testaram positivo à covid-19

DN
© Rita Chantre / Global Imagens

1231 das quase dois milhões de pessoas que já tinham recebido as duas doses de uma vacina contra a covid-19 em Portugal ficaram infetadas com o vírus, sendo que cinco morreram, anunciou esta quinta-feira a Direção-Geral da Saúde (DGS).

A DGS, que tem feito a monitorização destes casos juntamente com outras instituições, entre as quais o Infarmed, apurou que, das mais de mil pessoas infetadas após a vacinação completa, "37% estavam na faixa etária dos 80 e mais anos, e 8% dos 70 aos 79 anos, estando os restantes distribuídos nas outras faixas etárias".

Dos 1231 casos, registam-se 26 pessoas internadas com diagnóstico principal por covid-19, 77% com mais de 80 anos, e 17 pessoas com diagnóstico secundário.

Segundo a DGS, há a lamentar cinco óbitos com a vacinação completa, quatro dos quais tinham 80 ou mais anos.

"Todos os casos de infeção por SARS-CoV-2 são encaminhados por equipas médicas e de Saúde Pública, seguindo os normativos em vigor da DGS. Este seguimento clínico é independente do estado vacinal da pessoa. Em casos particulares, nas pessoas com esquema vacinal completo, a equipa médica ou de saúde pública pode requerer investigações suplementares, como a sequenciação genética do vírus", pode ler-se um comunicado enviado às redações.

Ainda assim, a entidade dirigida por Graça Freitas mostra confiança na vacinação. "Recordamos que a efetividade vacinal é muito elevada, mas não é de 100%, pelo que se continuam a recomendar as conhecidas medidas de precaução", indica a nota.

"Mantém-se o apelo à vacinação, especialmente dos mais vulneráveis", conclui.