AHRESP defende fim das restrições com certificados digitais e testes

Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal pede ao Governo para que sejam reabertos negócios como os da animação noturna

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) defende que, "com o avanço do processo de vacinação em Portugal e o aumento da testagem, as empresas de restauração, similares e do alojamento turístico devem poder utilizar estas ferramentas para funcionar em pleno, sem restrições, ou para reabrir negócios atualmente fechados, como a animação noturna".

A AHRESP diz que, se o Governo considera a obrigatoriedade de testes e certificados é uma medida que ajuda a controlar a situação pandémica, "então as restrições ao funcionamento dos estabelecimentos de restauração, similares e do alojamento turístico devem ser levantadas, nomeadamente a limitação horária e de lotação, devendo ainda ser permitido o funcionamento dos estabelecimentos de animação noturna, encerrados há mais de um ano", pode ler-se num comunicado enviado às redações.

A associação admite, porém, um "período de adaptação", pois "existem reservas confirmadas, hóspedes instalados e muitas incertezas quanto à respetiva operacionalização".

"A AHRESP tem sistematicamente sinalizado a necessidade de compensarmos o impacto das medidas sanitárias nas empresas, com as respetivas medidas económicas. A evolução desta crise sem fim esgotou por completo a tesouraria das nossas empresas, que já não têm qualquer capacidade para suportar mais custos", refere a nota.

A AHRESP anunciou ainda que "irá apresentar ao Governo um novo plano, com medidas concretas de apoio às empresas da restauração, similares e do alojamento turístico", uma vez que "é imperioso o reforço de apoios a fundo perdido, pois só assim será possível assegurar a sobrevivência dos negócios e a manutenção dos milhares de postos de trabalho".

Os restaurantes em concelhos de risco elevado ou muito elevado vão passar a ter de exigir certificado digital ou teste negativo à covid-19 a partir das 19:00 de sexta-feira e aos fins de semana para refeições no interior.

A nova exigência começará a ser aplicada a partir do próximo sábado, a partir das 15:30.

A medida aplica-se apenas ao fornecimento de refeições no interior dos restaurantes, deixando de fora as pastelarias e cafés, assim como as refeições servidas em esplanadas.

São quatro as tipologias de testes aceites: os PCR e antigénio com resultado laboratorial (contemplados no certificado digital covid-19) e também os autotestes feitos presencialmente (à entrada do estabelecimento) ou perante um profissional de saúde (nas farmácias, por exemplo).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG