À espera da "lista verde", britânicos correm atrás de voos para Portugal

Reino Unido vai anunciar na sexta-feira quais são os países para os quais não será requerida uma quarentena no regresso.

A procura de voos entre o Reino Unido e Portugal está a subir, revela a Sky News, que explica que muitos turistas britânicos esperam que Portugal seja colocado na "lista verde" de destinos de baixo risco de infeção covid-19, que os isentará de fazer quarentena no regresso.

A lista com os destinos vai ser revelada na sexta-feira pelo governo britânico, com as viagens de turismo a estarem proibidas para quem parte de Inglaterra até 17 de maio. O aumento dos preços surge em resposta à procura, pelo que isso significa que muitos turistas britânicos esperam que Portugal esteja na lista verde.

De acordo com a Sky News, um voo da British Airways do aeroporto de Heathrow para o Algarve, nesse mesmo dia, custa 530 libras (610 euros). O mesmo voo, dois dias antes, custa 234 libras (270 euros).

Um voo da Ryanair de Stansted, outro dos aeroportos londrinos, para Lisboa no dia em que termina a proibição custa 152 libra (175 euros). Na véspera é de 15 libras (17 euros).

A Easyjet cobra 234 libras (270 euros) de Luton, também nos arredores de Londres, para o Algarve a 17 de maio, mas no dia seguinte o voo é de apenas 73 libras (84 euros).

Na terça-feira, o The Guardian escrevia que menos de dez destinos europeus devem ficar na lista verde, mas que Portugal devia ser um deles. Mais, que era improvável que um número significativo dos que entrem nessa lista sejam detinos importantes de férias, pelo que isso ainda poderia beneficiar mais Portugal. Em 2019, cerca de 2,5 milhões de britânicos visitaram o País.

O jornal escrevia que Portugal, Malta e Gibraltar devem ser países na lista verde, mas destinos populares como Espanha ou França devem ficar na lista amarela, na qual ainda será preciso um isolamento de dez dias no regresso a casa e um teste. Os países na lista vermelha devem ser aqueles como Brasil ou África do Sul, sendo que nestes casos a quarentena obrigatória tem que ser feita num hotel (pago pelos viajantes).

O sistema de semáforo (verde, amarelo e vermelho) que o governo britânico vai instituir será revelado na sexta-feira, com a lista a ser revista a cada três semanas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG