Transgéneros querem pôr fim a isolamento e discriminação

A rede ex aequo, uma associação de jovens lésbicas, gays, bissexuais, transgéneros (LGBT) e simpatizantes vai realizar o primeiro Encontro Nacional de jovens transgénero, com vista à elaboração de projetos específicos de resposta ao isolamento e discriminação desta população.

O encontro é apenas para jovens que se identifiquem como transgénero, havendo, para já, dez inscrições.

"Este encontro é destinado somente aos jovens 'trans' e será um momento lúdico-pedagógico, de reflexão e ao mesmo tempo de convívio e partilha. Esse é um dos objetivos principais", explicou à Lusa Andreia Pereira, da rede ex aequo, acrescentando que este encontro visa igualmente acabar com o isolamento destes jovens.

Por outro lado, a associação pretende que aquele seja um momento de troca de ideias para desenvolver projetos específicos que respondam às necessidades da população jovem transgénero em Portugal, sendo que essas necessidades serão avaliadas com os próprios jovens.

"A associação tem diversos projetos, a maior parte deles dirigidos aos jovens LGBT no geral, tanto nas questões de orientação sexual, como de identidade de género, e pensámos no futuro ter aqui também um projeto destinado especificamente aos jovens transgénero", apontou Andreia Pereira.

Do encontro, poderá sair "um grupo de trabalho para desenvolver um projeto futuro, com financiamento próprio e específico para este fim", já que essa é uma das áreas em que a rede ex aequo gostaria de fazer trabalho mais concreto.

A dirigente da associação lembrou que, em 2011, entrou em vigor a Lei da Identidade de Género, mas sublinhou que, apesar de ter sido um "grande passo", há ainda muito trabalho a fazer, nomeadamente em matéria de combate à discriminação.

Os dados do mais recente relatório do Observatório da Educação LGBT da rede ex aequo, sobre agressões homofóbicas e transfóbicas em meio escolar, mostram que, entre janeiro de 2011 e dezembro de 2012, nove jovens homossexuais denunciaram terem sido vítimas de transfobia, enquanto outros 14 disseram ter presenciado atos de transfobia.

O Encontro Nacional de Jovens Trans realiza-se no próximo sábado, dia 16 de março, na sede da UMAR -- União de Mulheres Alternativa e Resposta, em Lisboa.

O programa inclui temas como identidade (conceitos chave e identidade T), Afetos (Relações humanas e suas dificuldades), Barreiras e Incubadoras de Ideias (Sociais, académicas e profissionais) e Família, sendo que este último tema conta com a participação da AMPLOS -- Associação de Mães e Pais pela Liberdade de Orientação Sexual.

A rede ex aequo foi fundada em 2003, com os objetivos de reivindicar a não-discriminação e a integração na sociedade dos jovens LGBT, desenvolver estratégias de ação e fomentar o desenvolvimento de grupos locais de convívio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG