Investigações ao "Universo Espírito Santo". Buscas em Lisboa, Porto e Torres Vedras

Procuradores do DCIAP visitaram três habitações, um escritório de advogado e quatro sociedades

Investigadores do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) realizaram buscas a três habitações, um escritório de advogados e às instalações de quatro sociedades, localizadas em Lisboa, Porto e Torres Vedras, no âmbito das investigações do chamado "Universo Espírito Santo"; anunciou a Procuradoria-Geral da República em comunicado.

Sem identificar que empresas ou pessoas foram visadas, a PGR esclarece que em causa estão suspeitas "da prática de crimes de burla qualificada, falsificação de documento, falsidade informática, fraude fiscal, infidelidade, abuso de confiança, branqueamento e corrupção no setor privado".

As investigações, no âmbito das quais foram já constituídos 11 arguidos (nove indivíduos e duas pessoas coletivas) são dirigidas por sete magistrados do DCIAP e incluem uma "equipa multidisciplinar de seis magistrados de outras jurisdições", bem como elementos da PJ, PSP, Autoridade Tributária, Banco de Portugal, CMVM e do Núcleo de Assessoria Técnica da PGR.

Ao todo, informa ainda o Ministério Público, correm no DCIAP sete inquéritos autónomos e 220 apensos, estes últimos relacionados com queixas apresentadas por pessoas que se consideram lesadas pela atividade do BES e do GES.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG