Segurança apertada no dia em que Guterres regressa à universidade que o formou

Secretário-geral da ONU distinguido hoje com doutoramento "honoris causa" pela Universidade de Lisboa

Os carros pretos que se sucedem à porta da Reitoria da Universidade de Lisboa mostram que algo de excecional está a passar-se. É o doutoramento honoris causa de António Guterres, e chegam o Presidente da República, o Presidente da Assembleia da República, ministros, deputados e as figuras gradas da academia.

Enquanto esperam o início da cerimónia, todos aproveitam para conversar na área reservada aos convidados especiais. O anfiteatro vai-se enchendo de professores e alunos, todos com acreditação ao pescoço porque a segurança é rigorosa neste dia em que o secretário-geral das Nações Unidas regressa à universidade que o formou. No seu tempo, o IST pertencia à Universidade Técnica de Lisboa, desde 2013 fundida com a Clássica naquela que é hoje a Universidade de Lisboa.

Guterres foi um dos alunos mais brilhantes do Instituto Superior Técnico, onde se formou em engenharia eletrotécnica com 19 valores em 1971. Não seguiu a carreira académica, apesar de ter sido assistente após a licenciatura. Mais tarde, quando se demitiu de primeiro-ministro, foi professor catedrático convidado.

Guterres entrou no edifício, com poucas palavras, a tempo de se retirar para envergar as vestes cerimoniais.

Ler mais

Exclusivos