Jaime Gama nomeado chanceler das ordens militares

Ex-presidente da Assembleia da República sucede ao general Rocha Vieira à frente da chancelaria das antigas ordens militares.

Foi publicado esta segunda-feira em Diário da República o decreto presidencial que nomeia os chanceleres das antigas ordens militares, das ordens nacionais e das ordens de mérito civil.

Jaime Gama, antigo presidente da Assembleia da República e ex-ministro dos Negócios Estrangeiros e da Defesa, fica à frente da chancelaria das antigas ordens militares: Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito; de Cristo; de Avis; Santiago da Espada.

Manuela Dias Ferreira Leite, ex-líder do PSD e antiga ministra das Finanças, mantém-se como chanceler das ordens nacionais: Infante D. Henrique e Liberdade.

Maria Helena Nazaré sucede ao ex-ministro Luís Valente de Oliveira como chanceler das ordens civis: Mérito; Instrução Pública; Mérito Empresarial.

Marcelo Rebelo de Sousa, que é Grão-Mestre das Ordens Honoríficas Portuguesas e por isso usa a Banda das Três Ordens, nomeou os chanceleres no dia da sua posse, 9 de março.

As antigas ordens militares testemunham a tradição secular de que são herdeiras as Ordens Honoríficas Portuguesas e, atualmente, destacam "o caráter histórico que lhes está associado", informa a página da Presidência da República na Net.

As ordens nacionais correspondem a "uma realidade nova, que não herda a tradição das antigas ordens de cavalaria" e têm "enorme prestígio, pelo cunho histórico associado aos acontecimentos que assinalam", adianta o Palácio de Belém.

As ordens de mérito civil distinguem o exercício de funções públicas ou privadas, em especial na área social, na educação e no meio empresarial.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A Europa, da gasolina lusa ao palhaço ucraniano

Estamos assim, perdidos algures entre as urnas eleitorais e o comando da televisão. As urnas estão mortas e o nosso comando não é nenhum. Mas, ao menos, em advogado de Maserati que conduz sindicalistas podíamos não ver matéria de gente rija como cornos. Matéria perigosa, sim. Em Portugal como mais a leste. Segue o relato longínquo para vermos perto.Ontem, defrontaram-se os dois candidatos a presidir a Ucrânia. Não é assunto irrelevante apesar de vivermos no outro extremo da Europa. Afinal, num canto ainda mais a leste daquele país há uma guerra civil meio instigada pelos russos - e hoje sabemos, como não sabíamos ainda há pouco, que as guerras de anteontem podem voltar.

Premium

Marisa Matias

Greta Thunberg

A Antonia estava em Estrasburgo e aproveitou para vir ao Parlamento assistir ao discurso da Greta Thunberg, que para ela é uma heroína. A menina de 7 ou 8 anos emocionou-se quando a Greta se emocionou e não descolou os olhos enquanto ela falava. Quando, no final do discurso, se passou à ronda dos grupos parlamentares, a Antonia perguntou se podia sair. Disse que tinha entendido tudo o que a Greta tinha dito, mas que lhe custava estar ali porque não percebia nada do que diziam as pessoas que estavam agora a falar. Poucos minutos antes de a Antonia ter pedido para sair, eu tinha comentado com a minha colega Jude, com quem a Antonia estava, que me envergonhava a forma como os grupos parlamentares estavam a dirigir-se a Greta.