RTP alarga debates para incluir Vitorino Silva, SIC e TVI mantêm calendário

A TVI e a SIC vão manter o calendário que tinham anunciado inicialmente. No dia 12, a RTP irá realizar "um debate com todos os candidatos". "Será o único debate com todos os candidatos na televisão portuguesa", segundo o diretor de informação do canal público.

A RTP vai alargar os debates no âmbito das eleições presidenciais, para incluir o candidato Vitorino Silva, sendo que a TVI e a SIC irão manter o calendário que tinham anunciado anteriormente, confirmaram os canais à Lusa.

"Logo que se apresentou a candidatura de Vitorino Silva, a RTP procurou alargar os frente a frente em organização conjunta com a SIC e a TVI. Não tendo sido possível, a RTP propôs a todos os candidatos mais seis frente a frente, a realizar na próxima semana", adiantou António José Teixeira, diretor de informação do canal público. Segundo o mesmo responsável, estes debates não "se vão sobrepor a nenhum dos outros debates já previstos", tendo lugar às 22:45, na RTP3. Os debates com o candidato decorrerão entre os dias 4 e 9 de janeiro.

Por outro lado, no dia 12, às 22:00, a RTP irá realizar "um debate com todos os candidatos a partir do Páteo da Galé. Será o único debate com todos os candidatos na televisão portuguesa", sendo que esta quinta-feira, o canal público concluirá "a série de entrevistas com todos os candidatos a Presidente da República".

Por sua vez, a SIC "não vai alterar o modelo de debates, decidido há várias semanas, como é necessário num processo tão complexo em que os debates devem ser realizados antes do arranque oficial da campanha", adiantou Ricardo Costa, diretor de informação do canal.

"Naturalmente que só havendo, em princípio, mais um candidato, a SIC dar-lhe-á relevância, assegurando a cobertura que considerar editorialmente relevante", concluiu.

A TVI tomou uma decisão semelhante, tendo fonte oficial do canal da Media Capital referido que a "proposta conjunta apresentada pelas três televisões (15 debates, à razão de dois por dia, a realizar no espaço de apenas uma semana) tinha, como pressuposto, não só conseguir a difícil tarefa de acomodar 15 debates num curto período de tempo, mas também critérios editoriais, previstos na lei e dos quais a TVI não abdica".

Para a TVI, "ficou ainda claro que, para além destes 15 debates, todas as televisões seriam livres de organizar outros modelos de debate ou optar por outras formas de cobertura jornalística das várias candidaturas", salientando a mesma fonte que "os debates não são a única forma de cobrir uma campanha eleitoral e a TVI conta fazer uma cobertura jornalística desta campanha, dando voz a todas as candidaturas, sem ignorar nenhuma, mas sem nunca abdicar dos seus critérios editoriais".

Assim, "não está prevista a realização de mais nenhum debate" no canal, que diz manter os mesmos critérios: "Relevância editorial, peso nas sondagens e candidaturas com apoio parlamentar relevante".

Debate entre Marcelo e Vitorino Silva, conhecido por Tino de Rans, a 20 de janeiro

"A TVI está, como sempre esteve, disponível para esclarecer sobre os critérios editoriais que presidem às suas escolhas e pode garantir que o candidato Vitorino Silva, como todos os outros que se apresentem a eleições, terão a cobertura jornalística que a TVI considerar adequada", concluiu a mesma fonte.

A 26 de dezembro foi anunciado que Vitorino Silva e o atual chefe de Estado e recandidato, Marcelo Rebelo de Sousa, vão ter um debate televisivo em 20 de janeiro, no Porto Canal.

Em declarações à agência Lusa, "Tino" (Vitorino Silva) congratulou-se com a disponibilidade do Presidente da República para trocar ideias, apesar de as outras televisões lhe "terem fechado a porta".

Na rede social Twitter, o diretor de informação do Porto Canal, Tiago Girão, já havia considerado "indispensável a realização de debates entre todos os candidatos a Presidente da República".

À Lusa, Tiago Girão disse que o Porto Canal "já contactou todas as candidaturas e já está a agendar os debates que irão colocar frente a frente o Vitorino Silva com os restantes candidatos à Presidência da República".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG