António Costa votou antecipadamente no Porto

O líder socialista exerceu o voto em mobilidade no Porto, defendendo que no futuro este deve ser possível fazê-lo no próprio dia eleitoral.

O secretário-geral do PS, António Costa, votou na manhã deste domingo no Porto, defendendo que no futuro deve ser possível votar em mobilidade no próprio dia das eleições e não apenas antecipadamente.

Costa votou em mobilidade na mesa 14 no Pavilhão Rosa Mota, no Porto, pelas 9.45.

António Costa entrou no pavilhão junto com o presidente da câmara do Porto, Rui Moreira, que disse não haver qualquer "significado político" na sua presença ao lado do líder socialista, de quem é "amigo pessoal". Moreira também estava inscrito para votar este domingo.

À saída, em declarações aos jornalistas, Costa disse que tem muita "estima" e uma "amizade de há muitos anos" com Rui Moreira, dizendo que foi com "muita felicidade" que viu que ele o foi receber "enquanto presidente da câmara, num momento em que vinha votar na sua cidade".

Costa apelou ao voto neste domingo de todos os que se inscreveram antecipadamente e no próximo daqueles que não o fizeram, lembrando que "o voto é o momento mais importante de cada democracia" e "a participação no ato eleitoral é o mais importante da vitalidade democrático".

O líder socialista defendeu ainda que o voto em mobilidade deve tornar-se numa possibilidade no próprio dia das eleições, e não apenas de forma antecipada, de forma também a combater a abstenção.

Costa mostrou-se ainda confiante de que as eleições vão decorrer com toda a segurança e, quando questionado sobre o voto dos confinados, lembrou que há uma recomendação para que estes votem a partir das 18.00 do dia eleitoral, mas que isso não é uma imposição.

E citou a ministra da Justiça e da Administração Interna, Francisca van Dunem, que falou num ato de "extraordinário civismo" dos portugueses, que sempre têm cumprido as regras.

Sobre a última semana de campanha, admitiu que será "intensa", reiterando que o seu campeonato não é o das sondagens. "Sabemos, por experiência própria, que as eleições são ganhas no dia das eleições", afirmou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG