Rio critica Costa por manter o ministro das Finanças

Presidente do PSD defende que "Centeno não passou a ter condições para continuar" e sugere que o ministro das Finanças tem mais força que o próprio líder do Executivo.

O líder do PSD voltou à carga com o caso Centeno ao início da tarde desta quinta-feira, defendendo que o ministro das Finanças "não passou a ter condições para continuar" no Executivo, depois da reunião de ontem à noite em São Bento, que terminou com um comunicado

Numa publicação feita ao início da tarde desta quinta-feira na rede social Twitter, Rio aponta diretamente a António Costa: "O primeiro-ministro é que assumiu que no seu Governo, ainda que sem condições, um Ministro pode continuar a sê-lo, mesmo quando faltam mais de três longos anos para o fim da legislatura... ou quando a força do ministro é superior à do primeiro-ministro".

Ontem, Rui Rio já tinha usado o twitter para defender a saída do ministro das Finanças, acusando Centeno de não ter sido leal a António Costa, em face das divergências públicas sobre a transferência de 850 milhões de euros para o Novo Banco. Um pedido de demissão feito depois das declarações do Presidente da República que, no decorrer de uma visita à AutoEuropa, disse que "o senhor primeiro-ministro esteve muito bem no parlamento quando disse que fazia sentido que o Estado cumprisse as suas responsabilidades, mas naturalmente se conhecesse previamente a conclusão da auditoria".

Já depois do pedido de demissão feito pelo presidente social-democrata o titular das Finanças esteve reunido com o primeiro-ministro em São Bento, na noite de ontem. Após o encontro, Costa reafirmou "publicamente a sua confiança pessoal e política" em Centeno.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG