Inês Sousa Real. Quem é a primeira líder parlamentar do PAN?

O partido Pessoas-Animais-Natureza vai ter pela primeira vez um grupo parlamentar. E a liderança da bancada será uma mulher, Inês Sousa Real, eleita como segunda na lista de Lisboa, atrás de André Silva. O DN explica quem é.

A 24 horas de assumir o lugar de deputada na Assembleia da República, Inês Sousa Real vai arrumando as suas coisas no gabinete na Câmara Municipal de Sintra, onde trabalha, desde 2015, como chefe da Divisão de Execuções Fiscais e Contraordenações.

Aos 38 anos, jurista de profissão, Inês Sousa Real será a primeira líder parlamentar do PAN. Será, com Cecília Meireles (CDS-PP) e Ana Catarina Mendes (PS), uma das três mulheres a liderar bancadas. São sete ao todo, as bancadas parlamentares - os partidos de um só deputado não contam para esse efeito - e nunca o Parlamento teve tantas mulheres na liderança.

O PAN passa a ter bancada porque nas legislativas de 6 de outubro passou de um deputado eleito (André Silva) para quatro deputados: além de André Silva e Inês Sousa Real, também Bebiana Ribeiro da Cunha (eleita pelo Porto) e Maria Cristina Pacheco Rodrigues (Setúbal).

O Pessoas-Animais-Natureza passou de 75,1 mil votos em 2015 (1,39%) para 174,5 mil (3,32%) nas últimas legislativas.

Inês Sousa Real, eleita líder parlamentar do PAN por unanimidade, chega ao Parlamento com a experiência de ser deputada municipal em Lisboa (a única do PAN). Nas últimas autárquicas foi também a candidata do partido a presidente da Câmara da capital.

Integra, no PAN, a Comissão Política Nacional e a Comissão Permanente, que é o órgão mais restrito de decisão. André Silva é o líder mas, formalmente, o seu estatuto é o de "porta-voz".

Entre 2013 e 2017 foi provedora municipal dos Animais de Lisboa. Renunciou ao cargo, em abril, alegando não ter condições para o continuar a desempenhar. Numa nota às redações, explicou-se: "Pedi, logo que iniciei funções, que fosse afeto um jurista ao gabinete do provedor. Isso nunca aconteceu."

Segundo explicou, o trabalho do provedor dos Animais de Lisboa foi aumentando continuamente e concluiu-se "que não era exequível ter um provedor com estas funções sem ser a tempo inteiro e sem ser remunerado". Por isso, havia uma "lentidão latente na tomada de decisão". Apesar de tudo, Inês Sousa Real salientou a experiência como "gratificante".

O deputado municipal do PAN, Miguel Santos, já veio pronunciar-se, referindo que lamenta "que não tenham sido asseguradas, pelo executivo municipal, as condições básicas para que a provedora pudesse prosseguir com o excelente projeto que tinha em mãos, com a dedicação altruísta de que deu provas durante dois anos".

De acordo com o perfil público da agora deputada disponível no LinkedIn, Inês Sousa Real é também legal rapporteur numa associação de defesa dos direitos dos animais, a dA - Derecho Animal, com sede na Catalunha (Espanha). Esta associação apresenta-se com um mote: "Se te preocupas com animais, faz deles a tua profissão. Se trabalhas com animais, melhora a tua educação."

O vínculo ao associativismo passa ainda pela Jus Animalium - Associação de Direito Animal, de que é membro da Comissão Diretiva, desde 2013, e sua cofundadora. Este percurso é complementado com um mestrado em Direito Animal e Sociedade pela Universidade Autónoma de Barcelona, concluído por Inês Sousa Real em 2017.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG