Montenegro ganha apoio de Setúbal e descarta vantagem de Rio

Distrital onde Miguel Pinto Luz venceu primeira volta já veio dizer que está com Luís Montenegro que, no próximo sábado, dia 18, disputa com Rui Rio a segunda volta das diretas para a liderança do partido.

O candidato à liderança do PSD Luís Montenegro considerou este domingo ser "falsa a ideia" de que Rui Rio está mais perto de vencer as eleições diretas, defendendo que a segunda volta parte "do zero".

Num vídeo publicado nas redes sociais, o antigo líder parlamentar repetiu a ideia de que, na primeira volta de sábado, o PSD "votou mais pela mudança e menos pela continuidade". "Vamos agora para uma segunda volta. É falsa a ideia de que faltam 300, 400 ou 500 votos a um dos candidatos para sair vencedor", refere Montenegro, no mesmo dia em que recebeu o apoio do líder da distrital de Setúbal que, na primeira volta, tinha estado ao lado de Miguel Pinto Luz.

"Eu estou muito confiante e muito determinado em ser esse candidato vencedor", afirmou.

Montenegro faz também questão de cumprimentar não só os cerca de 31 mil militantes que participaram na votação, mas também os nove mil que, tendo as quotas em dia, "por alguma razão não participaram no ato eleitoral".

"Nós temos na continuidade o conformismo e o divisionismo. O conformismo com as derrotas eleitorais, como aconteceu nas últimas legislativas e nas últimas europeias, e o divisionismo que temos vindo a ver e a assistir nas palavras do candidato Rui Rio e que ainda ontem foram reeditadas na sua declaração", defendeu, contrapondo que a sua candidatura representa "a oportunidade de mudar".

"Estou muito confiante e muito determinado em ser esse candidato vencedor"

Neste sábado à noite, numa declaração em que não respondeu a perguntas dos jornalistas, Montenegro já tinha defendido que foram mais "os militantes que votaram na mudança do que na continuidade", somando os seus votos ao do candidato menos votado, Miguel Pinto Luz.

Essa vontade de mudança é também o argumento usado pelo líder da distrital de Setúbal do PSD, Bruno Vitorino, que apoiou Miguel Pinto Luz na disputa interna da liderança e que este domingo veio dizer que Luís Montenegro terá o seu "voto empenhado" na segunda volta.

Em declarações à Lusa, Bruno Vitorino admitiu que "vai ser difícil, mas é possível" uma vitória do antigo líder parlamentar do PSD no próximo sábado, dia 18, e manifestou-se convicto de que Setúbal - uma das três estruturas onde Pinto Luz venceu, além de Lisboa e Madeira (embora estes últimos votos não tenham sido contabilizados por causa da impugnação das diretas) - irá "expressar uma vontade de mudança".

"Tenho a certeza absoluta de que, de forma esmagadora, isso irá acontecer numa segunda volta e que Setúbal irá expressar essa vontade de mudança", afirmou Bruno Vitorino.

O líder da distrital de Setúbal recordou que foi muito crítico em relação ao primeiro mandato do atual presidente, Rui Rio, tendo manifestado, por várias vezes, publicamente "profundas divergências em relação à estratégia e forma de agir e até de dividir o partido".

"Neste momento, a única opção que vejo em cima da mesa que representa uma mudança e alguém que pode unir o partido é de facto o Luís Montenegro, terá o meu apoio empenhado", afirmou.

Rui Rio venceu as eleições diretas de sábado com 49,44% dos votos expressos, segundo os resultados provisórios divulgados pelo Conselho de Jurisdição Nacional, mas não conseguiu a maioria absoluta dos votos expressos, pelo que terá que disputar uma segunda volta com Luís Montenegro, que obteve 41,26% dos votos.

O vice-presidente da Câmara Municipal de Cascais Miguel Pinto Luz ficou em terceiro, com 9,3%, e já assegurou que não irá manifestar apoio público a nenhum dos outros dois candidatos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG