Estão distribuídas (para já) as cadeiras no Parlamento

Todos os grupos parlamentares passam a sentar-se na primeira fila, PAN e PEV incluídos. Novos partidos vão sentar-se na segunda fila. Livre fica entre PS e PCP, IL entre CDS e PSD, e Chega na extrema-direita. Veja o novo mapa.

Estão atribuídas as cadeiras na nova composição da Assembleia da República. Pelo menos para a sessão inaugural do Parlamento, que continua sem data marcada à espera da publicação dos resultados das eleições legislativas.

Joacine Katar Moreira, deputada eleita pelo Livre, vai sentar-se na segunda fila, à esquerda do hemiciclo, entre o PS e o PCP, atrás do deputado da primeira fila do Partido Ecologista Os Verdes. O segundo deputado do PEV ficará atrás ao lado do PCP.

João Cotrim Figueiredo, da Iniciativa Liberal, e André Ventura, do Chega, vão sentar-se também na segunda fila, mas do outro lado do hemiciclo. O deputado liberal estará na 5.ª cadeira a contar da direita, ao lado de três deputados do CDS. Na ponta mais à direita dessa fila, na primeira cadeira, vai ficar André Ventura, imediatamente atrás de um dos dois deputados do CDS que ficam à frente. Os centristas, que passam de 18 para cinco deputados, têm agora apenas dois assentos na fila da frente.

Com o PAN acontece precisamente o inverso: o partido Pessoas-Animais-Natureza passa a ter dois lugares na fila dianteira do hemiciclo, entre as bancadas parlamentares do PS e do PSD. Os outros dois ficam logo atrás.​​​​​​

O BE fica exatamente na mesma posição da legislatura que agora finda: na ponta esquerda, ocupando os mesmos 19 lugares que já tinha.

Depois da primeira sessão do Parlamento, onde haverá a eleição do presidente da Assembleia da República - lugar ao qual Ferro Rodrigues é recandidato - e da mesa, que se fará de novo em simultâneo (há quatro anos foi em separado), haverá uma nova reunião da conferência de líderes para acertar o desenho definitivo do novo hemiciclo.

Os partidos eleitos com deputados únicos não têm assento na conferência de líderes (e na reunião de hoje só estiveram os partidos da "antiga" Assembleia). Serão os novos grupos parlamentares, como determina o regimento, a discutir essas posições e decidir sobre eventuais protestos. O deputado da IL, por exemplo, disse publicamente que queria estar sentado o mais afastado possível "dos extremos".

Esta semana, a "velha" Assembleia ainda terá uma outra reunião da conferência de líderes, com um ponto único na agenda: marcar a data da sessão inaugural do Parlamento, que decorrerá a dois tempos, um de manhã (às 10.00) e outro à tarde (às 15.00), do dia que vier a ser marcado.

Na reunião de hoje, Ferro Rodrigues voltou a chamar a atenção do Governo para o facto de estarem pendentes de publicação vários diplomas (um decreto-lei e algumas propostas de resolução), que têm de ser publicados antes da referida primeira sessão.

Exclusivos