Marcelo sobre a crise no PSD: " A vida do partido é com o partido"

Marcelo garante que não se quer meter na vida do PSD. Mas entretanto já recebeu Rio e na segunda-feira encontra-se com Montenegro

Depois de receber Rui Rio, Marcelo Rebelo de Sousa não fugiu ao assunto, mas pouco adiantou: "Não interfiro, nem vou interferir."

"O que se passa na vida do partido é com o partido. Eu respeito o que o partido fizer, como respeito a vontade dos portugueses quando votarem em outubro [nas legislativas"], afirmou o Presidente aos jornalistas que o esperavam esta sexta-feira à noite à porta do hotel onde se reuniu com o líder do PSD, horas depois de Luís Montenegro ter anunciado que está disponível para disputar a liderança do PSD - a Presidência anunciou entretanto que Marcelo o vai receber na próxima segunda-feira.

Já o presidente social-democrata saiu da reunião com Marcelo Rebelo de Sousa a dizer que não vai fazer de conta que nada está a acontecer no partido e prometeu falar "em breve", para responder ao desafio de Luís Montenegro, antigo líder parlamentar do PSD.

"Não vou fazer de conta que nada está a acontecer. Isso seria uma hipocrisia", disse o líder social-democrata à saída do Hotel Sheraton, no Porto, onde esteve reunido com o Presidente da República, referindo-se ao anúncio de Luís Montenegro, que esta sexta-feira, disse que vai avançar para liderança do partido e pediu diretas o mais rapidamente possível.

Questionado que sobre quando vai reagir às declarações do antigo líder da bancada parlamentar "laranja" e também se vai já marcar as diretas, Rio insistiu que "era corredor dos 100 metros aos 20 anos, agora sou mais corredor de fundo, melhor de meio fundo".

Sobre o facto de se ter reunido com o Presidente da República no dia em que Montenegro anunciou oficialmente que o quer retirar da liderança do PSD, Rui Rio afirmou que se tratou de um encontro entre duas pessoas que "não falavam pessoalmente há algum tempo".

"O Presidente não pode imiscuir-se na vida vida interna de um partido"

Mas questionado sobre se foi o Presidente que pediu o encontro respondeu: "Sim, sugeriu-me este encontro e eu com todo o gosto aqui estive."

Nesta quinta-feira, o chefe do Estado tinha-se recusado a comentar a crise no PSD, alegando que "o Presidente não pode imiscuir-se na vida vida interna de um partido". E Marcelo disse mais: "É um erro, e não corresponde verdadeiramente ao que é o espírito da Constituição e o espírito do sistema democrático."

Marcelo partilhou na página oficial da Presidência da República imagens do encontro com Rio, acompanhadas de um pequeno texto com o título: "Presidente da República encontrou-se com o líder da oposição Rui Rio".

A nota de Belém justifica ainda que Marcelo se deslocou ao Porto com o propósito de visitar a Sinagoga e assistir ao concerto de início de temporada na Casa da Música.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A Europa, da gasolina lusa ao palhaço ucraniano

Estamos assim, perdidos algures entre as urnas eleitorais e o comando da televisão. As urnas estão mortas e o nosso comando não é nenhum. Mas, ao menos, em advogado de Maserati que conduz sindicalistas podíamos não ver matéria de gente rija como cornos. Matéria perigosa, sim. Em Portugal como mais a leste. Segue o relato longínquo para vermos perto.Ontem, defrontaram-se os dois candidatos a presidir a Ucrânia. Não é assunto irrelevante apesar de vivermos no outro extremo da Europa. Afinal, num canto ainda mais a leste daquele país há uma guerra civil meio instigada pelos russos - e hoje sabemos, como não sabíamos ainda há pouco, que as guerras de anteontem podem voltar.

Premium

Marisa Matias

Greta Thunberg

A Antonia estava em Estrasburgo e aproveitou para vir ao Parlamento assistir ao discurso da Greta Thunberg, que para ela é uma heroína. A menina de 7 ou 8 anos emocionou-se quando a Greta se emocionou e não descolou os olhos enquanto ela falava. Quando, no final do discurso, se passou à ronda dos grupos parlamentares, a Antonia perguntou se podia sair. Disse que tinha entendido tudo o que a Greta tinha dito, mas que lhe custava estar ali porque não percebia nada do que diziam as pessoas que estavam agora a falar. Poucos minutos antes de a Antonia ter pedido para sair, eu tinha comentado com a minha colega Jude, com quem a Antonia estava, que me envergonhava a forma como os grupos parlamentares estavam a dirigir-se a Greta.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

O governo continua a enganar os professores

Nesta semana o Parlamento debateu as apreciações ao decreto-lei apresentado pelo governo, relativamente à contagem do tempo de carreira dos professores. Se não é novidade para este governo a contestação social, também não é o tema da contagem do tempo de carreira dos professores, que se tem vindo a tornar um dos mais flagrantes casos de incompetência política deste executivo, com o ministro Tiago Brandão Rodrigues à cabeça.