Remodelação governamental a curtíssimo prazo

As mexidas no Governo resultantes da elaboração da lista do PS para o Parlamento Europeu deverão ocorrer logo a seguir à convenção europeia dos socialistas convocada para sábado.

Pedro Marques, ministro do Planeamento e Infraestruturas, já está a arrumar o seu gabinete, agora que se prepara para ser oficialmente confirmado como cabeça de lista do PS ao Parlamento Europeu.

O anúncio da candidatura será feito sábado por António Costa, no final de uma convenção nacional, intitulada "Portugal é Europa", que o partido convocou para sábado, em Gaia.

A lista do PS irá também incluir a ainda ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques.

Segundo o DN soube junto de fontes do PS, Costa quer retirar do Governo Pedro Marques e Maria Manuel o mais rapidamente possível. O conteúdo completo da remodelação poderá ser anunciado logo no domingo, com tomada de posse dos novos governantes na segunda-feira - ou mesmo no próprio domingo.

Para esse dia, o Presidente da República ainda só tem oficialmente agendada a presença num evento: às 18.00, estará na delegação da Ordem dos Médicos no Porto para a entrega de um prémio patrocinado por uma empresa farmacêutica nacional, a Bial.

A saída de Pedro Marques implicará que o seu ministério será partido em dois: a parte do Planeamento (gestão de fundos comunitários) terá como ministro o atual secretário de Estado o Desenvolvimento e Coesão, Nelson de Souza.

Pedro Nuno Santos, atual secretário de Estados dos Assuntos Parlamentares - e, nessa medida, o principal "pivot" das negociações entre os partidos da geringonça ao longo da legislatura - vai subir a ministro, com a pasta das Infraestruturas, chamando também a si a tutela da Habitação, atualmente na dependência do ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes (tendo Ana Pinho como secretária de Estado).

Por ora não é claro quem substituirá Pedro Nuno Santos nos Assuntos Parlamentares e Maria Manuel Leitão Marques como ministra da Presidência. Circulam informações - não oficialmente confirmadas - de que Mariana Vieira da Silva, atual secretária de Estado adjunta do primeiro-ministro, terá um papel reforçado na orgânica governamental que sair da remodelação. Falta saber se sim - e qual.

Amanhã, ao fim da tarde, o primeiro-ministro irá reunir em Belém com o Presidente da República, na habitual audiência semanal entre os dois.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A Europa, da gasolina lusa ao palhaço ucraniano

Estamos assim, perdidos algures entre as urnas eleitorais e o comando da televisão. As urnas estão mortas e o nosso comando não é nenhum. Mas, ao menos, em advogado de Maserati que conduz sindicalistas podíamos não ver matéria de gente rija como cornos. Matéria perigosa, sim. Em Portugal como mais a leste. Segue o relato longínquo para vermos perto.Ontem, defrontaram-se os dois candidatos a presidir a Ucrânia. Não é assunto irrelevante apesar de vivermos no outro extremo da Europa. Afinal, num canto ainda mais a leste daquele país há uma guerra civil meio instigada pelos russos - e hoje sabemos, como não sabíamos ainda há pouco, que as guerras de anteontem podem voltar.