Polícia Marítima resgata 32 afegãos de bote a afundar

Autoridade Marítima indica que mais de metade dos migrantes salvos ao largo da ilha de Lesbos eram crianças.

Agentes da Polícia Marítima (PM) em missão na Grécia resgataram 32 migrantes afegãos, 17 dos quais crianças, de um bote a afundar-se na noite de quinta-feira, informou a Autoridade Marítima (AM) esta sexta-feira.

A operação decorreu ao largo da ilha de Lesbos, no âmbito da missão europeia POSEIDON, após a embarcação ter sido avistada pela equipa da PM em terra (numa viatura de vigilância costeira).

Estes agentes transmitiram a posição para a lancha da PM, que chegou ao local cerca de 20 minutos depois e ainda a tempo de retirar os migrantes do bote.

Os afegãos foram entregues depois às autoridades gregas no porto de Skala Skamineas, elevando para 1794 as vidas salvas pela PM desde o início da sua participação - maior de 2017 - nessa missão da agência FRONTEX.

Esta missão da FRONTEX visa apoiar a Guarda Costeira grega no controlo e vigilância das fronteiras marítimas helénicas e da UE, combatendo o crime transfronteiriço.

No total, desde que pela primeira vez foi destacada para a operação POSEIDON, as equipas da PM já salvaram 4950 pessoas do mar, indicou ainda a AM.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".