Investigação sobre discurso nacionalista nas eleições europeias no DN

Trabalho sobre discurso nacionalista na campanha para as europeias vai ser publicada ao longo do próximo mês. Foi feito com o consórcio de investigação europeu, Investigate Europe.

A partir de amanhã, o Diário de Notícias vai começar a publicar o resultado de uma grande investigação do jornalista Paulo Pena com o consórcio de jornalistas de investigação Investigate Europe sobre o peso da desinformação e dos atores da extrema-direita nacionalista no discurso online, antes das eleições europeias. Esta terça-feira, o DN publica a primeira parte deste trabalho, que continuará nas próximas semanas - nomeadamente no próximo sábado.

Baseado numa recolha de dados realizada pela Alto Analytics, Big Data and Artificial Intelligence, em 5 países europeus, que analisou mais de 46 milhões de mensagens publicadas online por perto de 4 milhões de utilizadores, este trabalho explica como o debate político, no arranque da campanha eleitoral para as eleições europeias (de Maio de 2019), está a ser dominado pelos partidos nacionalistas, eurocéticos e de extrema-direita.

O trabalho será publicado, entre outros meios, pelo DN, o Le Monde, o El País, e vários outros media de relevo europeus. Dele constarão reportagens e entrevistas sobre o contexto das eleições europeias e da manipulação de informação. Entrevistámos para este projeto várias das figuras mais relevantes, fizemos reportagem nos centros de controle europeu, e nas chamadas "fábricas de trolls", entrevistámos criadores de sites de fake news. Pedimos explicações aos académicos que trabalham sobre os temas, em várias áreas: da psicologia social à tecnologia, da ciência política à economia online. Analisámos o poder das grandes plataformas que, hoje, dominam a distribuição de informação. Entrevistámos os seus responsáveis. E procurámos saber se a auto-regulação prevista basta para resolver um problema como este.

Nesta investigação, o Diário Notícias é um dos parceiros da rede de jornalismo de investigação europeia Investigate Europe. Criada em 2016, esta equipa de jornalistas de sete países europeus (Alemanha, França, Itália, Noruega, Polónia, Portugal, Reino Unido) pesquisa, em conjunto, temas de interesse europeu em vários países. E partilha os seus resultados entre o conjunto dos jornalistas desta experiência comum. As histórias conseguem, assim, ultrapassar um dos maiores problemas do jornalismo: o peso excessivo da realidade estritamente nacional sobre temas que são eminentemente europeus.

Este trabalho do Investigate Europe está a ser publicado em simultâneo em vários jornais : ARD, Corriere de la Sera, De Standaard, Falter, Il Fatto Quotidiano, Bastamag, Der Freitag, Computer Weekly, Efimerida ton Syntakton, EU Observer, Handelszeitung, Marianne, Newsweek, Pod Crto, Der Tagesspiegel, Taz, Gazeta Wyborcza, Vice, Aftenposten, Open Democracy, La Vanguardia, Tamedia, Mediapart, The Black Sea, Jornal de Angola e Folha de São Paulo.

Este projeto teve o apoio, em Portugal, da Fundação Calouste Gulbenkian, que lhe atribuiu uma bolsa de investigação jornalística.

Exclusivos

Premium

Betinho

"NBA? Havia campos que tinham baldes para os jogadores vomitarem"

Nasceu em Cabo Verde (a 2 de maio de 1985), país que deixou aos 16 anos para jogar basquetebol no Barreirense. O talento levou-o até bem perto da NBA, mas foi em Espanha, Andorra e Itália que fez carreira antes de regressar ao Benfica para "festejar no fim". Internacional português desde os Sub-20, disse adeus há seleção há apenas uns meses, para se concentrar na carreira. Tem 34 anos e quer jogar mais três ou quatro ao mais alto nível.