Calendário escolar 2019/2020. Mais um dia de férias no Natal

Governo publicou esta terça-feira o calendário do próximo ano letivo

Já é conhecido o calendário para o próximo ano letivo. Depois das férias escolares as aulas dos estabelecimentos públicos de educação pré-escolar e do ensino básico e secundário vão recomeçar entre 10 e 13 de setembro e prolongam-se até 17 de dezembro, altura em que começam as férias de Natal.

A interrupção natalícia prolonga-se até 6 de janeiro, mas esta extensão representa apenas mais um dia útil de férias face ao presente ano letivo - o dia 3 de janeiro (a data em que habitualmente começa o segundo período) é uma sexta-feira, em que ainda não haverá aulas, pelo que os alunos terão ainda o fim de semana e só regressam às escolas no dia 6.

Ou seja, têm mais um dia útil de férias face ao ano letivo que ainda decorre (que decorreu de 17 de dezembro a 2 de janeiro de 2019).

De acordo com o calendário publicado esta terça-feira em Diário da República, o segundo período estender-se-á de 6 de janeiro a 27 de março, começando então as férias da Páscoa, que se prolongam até 13 de abril.

O terceiro período começa a 14 de abril e vai até 4 de junho para o 9.º, 11.º e 12.º anos de escolaridade. As aulas do 5.º, 6.º, 7.º, 8.º e 10.º anos terminam a 9 de junho. Já o pré-escolar e o 1.º ciclo do ensino básico terão o último dia de aulas a 19 de junho de 2020.

As provas de aferição do ensino básico vão decorrer entre 5 e 18 de junho, com a educação artística e educação física a decorrer ainda em maio.

Já as provas de finais de ciclo decorrerão entre 15 de junho e 22 de julho.

O documento hoje publicado inclui também o calendário de exames finais nacionais do ensino secundário, que na primeira fase terão início a 15 de junho, prolongando-se até 7 de julho.

Exclusivos

Premium

Clássico

Mais de 55 milhões de euros separam plantéis de Benfica e FC Porto

Em relação à época passada, os encarnados ultrapassaram os dragões no que diz respeito à avaliação do plantel. Bruno Lage tem à sua disposição um lote de jogadores avaliado em 310,7 milhões de euros, já Sérgio Conceição tem nas mãos um grupo que vale 255,5 milhões. Neste sábado, no Estádio da Luz, defrontam-se pela primeira vez esta temporada.