827 milhões. Tribunal de Contas deu luz verde à compra dos aviões KC-390

Força Aérea vai operar cinco aeronaves militares novas do construtor brasileiro Embraer, adquiridas por 827 milhões de euros.

O Tribunal de Contas deu parecer positivo ao contrato de compra dos KC-390 por 827 milhões de euros, soube o DN.

A decisão judicial de sexta-feira era o último passo que faltava para o negócio avançar em definitivo, depois de o contrato ter sido assinado em agosto passado pelo primeiro-ministro.

As aeronaves vão substituir os velhinhos Hércules C-130, que operam a partir da base aérea do Montijo.

O negócio inclui ainda a aquisição de um simulador de voo e a manutenção e sustentação logística das aeronaves e a aquisição dos equipamentos de guerra eletrónica, de acordo com a resolução do Conselho de Ministros que autorizou a despesa, de 29 de julho passado.

O primeiro destes aviões de carga e transporte será entregue à Força Aérea Portuguesa (FAP) em fevereiro de 2023, seguindo-se mais um por cada ano até fevereiro de 2027, no âmbito dos contratos.

Portugal é o primeiro país europeu a adquirir os KC-390, que são produzidos maioritariamente no Brasil, com componentes fabricados no Parque da Indústria Aeronáutica de Évora, divulgou na altura o Ministério da Defesa Nacional.

Exclusivos