"As histórias são verdadeiras". Louis C.K. pede desculpa pelo assédio

O comediante assume que se masturbou à frente de várias colegas mulheres e que usou o seu prestígio para silenciar as suas histórias

O comediante Louis C.K. admitiu esta sexta-feira que as histórias sobre a sua má conduta sexual são verdadeiras. Um dia depois de cinco mulheres terem revelado, num artigo no The New York Times, que Louis C.K. se masturbou à frente delas, ou pediu para fazê-lo, ou ainda que o fez enquanto estavam ao telefone, o comediante reagiu, dizendo que se vai afastar da ribalta.

Até agora, Louis C.K. tinha classificado estas histórias de rumores. Desta vez, o comediante admite que são verdade, num longo comunicado. "Estas histórias são verdadeiras. Na altura, disse a mim próprio que o que fiz não era errado porque nunca mostrei a minha pila a nenhuma mulher sem perguntar primeiro, o que também é verdade. Mas o que aprendi já mais tarde na vida, demasiado tarde, é que quando se tem poder sobre outra pessoa, pedir-lhes para olharem para a nossa pila não é uma questão. É pô-las em apuros. O poder que tinha sobre estas mulheres é que elas me admiravam. E usei esse poder de forma irresponsável."

O comediante diz ainda que tem remorsos e que tentou aprender com os seus erros, mas confessa que tentou silenciar as vítimas usando o seu poder e prestígio na comunidade da comédia. Assim, diz que tentou "fugir" dos erros. "Agora tenho noção da extensão do impacto das minhas ações. Percebi ontem como deixei estas mulheres que me admiravam a sentirem-se mal com elas próprias e a serem cautelosas ao pé de homens que nunca as poriam em situações semelhantes. Também aproveitei o facto de ser muito admirado na nossa comunidade, o que as impediu de partilhar as suas histórias e causei-lhes dificuldades quanto tentaram porque as pessoas que admiravam não queriam ouvi-las. Não pensei no que estava a fazer porque a minha posição me permitia não pensar nisso."

O comediante diz ainda que sabe ter causado dor às vítimas, mas também à família, amigos, às filhas e à mãe delas, a ex-mulher. "Passei a minha longa e afortunada carreira a falar e dizer o que queria. Agora vou dar um passo atrás e levar algum tempo a ouvir", conclui, no comunicado, que pode ser lido na íntegra no Washington Post.

As consequências imediatas para carreira de Louis C.K. foram várias: a estreia do seu novo filme, I Love You, Daddy, foi adiada indefinidamente e os seus especiais para o Netflix foram cancelados. O comediante tem uma longa carreira, no stand up e na televisão, tendo vencido vários Emmys.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Pessoas
Pub
Pub