Polícia negro alvo de discriminação racial na Damaia

Agente da PSP chamado para verificar um acidente com danos para o património público. Dois homens detidos por suspeita dos crimes de resistência e coação sobre funcionário e contra a identidade cultural

Um polícia negro foi alvo de discriminação racial na Damaia este domingo à noite enquanto "executava a sua missão de manutenção da ordem pública".

Na origem das injúrias estava um "acidente com danos para o património público". Quando os agentes da PSP, pertencentes à Divisão Policial da Amadora, chegaram ao local, "foram recebidos de forma hostil por um grupo de cerca de 30 cidadãos que tentavam mover o veículo acidentado do local onde se encontrava na tentativa de o colocar a circular e assim ocultar a identidade do condutor", informa o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP.

"Face ao comportamento dos suspeitos foi necessário mobilizar apoio para o local para manter a segurança da atuação policial e, no seguimento da ocorrência, apesar da existência de um perímetro policial, quatro cidadãos tentaram, de forma reiterada, coagir a ação policial, resultando na detenção de dois deles, tendo os outros dois encetado fuga. As diligências investigatórias posteriores permitiram a identificação dos suspeitos em fuga", refere a nota enviada às redações.

De acordo com o comunicado, os suspeitos, dois homens de 21 e 26 anos de idade que acabaram detidos por prática dos crimes de resistência e coação sobre funcionário e contra a identidade cultural, "estão ainda indiciados pelo crime relacionado com discriminação racial porquanto injuriaram de forma vexatória um agente de aparência africana".

Os detidos foram notificados para serem presentes no Tribunal Judicial da Comarca da Amadora, sendo que um dos suspeitos não cumpriu a notificação de comparência e o outro ficou sujeito a termo de identidade e residência.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG