Marcelo participa em homenagem a vítimas do fogo de Pedrogão

O Presidente da República acaba de confirmar a presença na missa, dia 17 de junho, em Figueiró dos Vinhos

O Presidente da República vai participar numa missa de homenagem às vítimas do fogo de 17 de junho 2017, que matou 66 pessoas e deixou um rasto de feridos e destruição.

O DN sabe que uma equipa da presidência estará esta quarta-feira naquele concelho do interior para avaliar as condições em que vai decorrer a cerimónia. "A única coisa que sabemos é que será uma missa campal, resta agora definir em que local da vila, o que será decidido pela autarquia", disse ao DN Dina Duarte, presidente da direção da Associação das Vítimas do Incêndio de Pedrógão Grande, que para esse dia tem preparado um programa de homenagem entre os três concelhos afetados pelo fogo: Pedrógão, Castanheira de Pêra e Figueiró dos Vinhos.

As cerimónias decorrem rotativamente nestes concelhos, pelo que este ano será a vez de Figueiró dos Vinhos. Apesar de também ter sido feito o convite ao Primeiro-Ministro para estar presente, não há ainda confirmação da presença de António Costa.

Homenagem em tempo de pandemia

"Neste ano de contingência e calamidade provocado pelo Covid-19, impõe distanciamento e contenção, a direção da AVIPG considera que a Homenagem aos que foram Vítimas Mortais e Feridas da tragédia de 17-06-2017, deverá ser realizada considerando o Plano de Contingência emanado pelas diretrizes da Direção Geral de Saúde, que será aplicado", pode ler-se no convite-programa enviado pela associação.

Dina Duarte, moradora no Nodeirinho - que sucedeu em janeiro deste ano a Nádia Piazza na direção da AVIPG - acredita que na memória coletiva "ficará para sempre o choque de 66 Vítimas Mortais, mais de 200 Vítimas Feridas, a dor imensa de familiares enlutados e um território ainda para repensar e melhorar. Por isso tudo deve ser relembrado", sublinha. "Hoje de máscaras, com ou sem luvas, o que nos une são sentimentos de perda, de injustiça e de dor difícil de sarar e calar, mas também de resiliência e de extrema coragem", acrescenta.

"Hoje de máscaras, mas de voz firme dizemos: estamos Vivos e os nossos, os que partiram, também deveriam estar! Estamos feridos e queremos continuar a ser cuidados! Vivemos por cá e queremos que a realidade do que nos cerca, mude, mude mesmo!", enfatiza.

O local de homenagem será a Sede da AVIPG, na aldeia da Figueira, Pedrógão Grande. Haverá flores, velas, poesia, música, canto, ou apenas silêncio.

Entretanto, a AVIPG junta ao programa que assinala estes três anos do fogo uma homenagem ao bombeiros Gonçalo Conceição (que morreu na sequência do fogo), conhecido localmente por "Assa", no dia 19 de junho, em conjunto com a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Castanheira de Pera e o Sport Castanheira de Pera e Benfica. Da homenagem constará um Cordão da Memória, pelas 19h, junto ao quartel dos Bombeiros de Castanheira de Pêra.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG