Mãe e filha encontradas mortas em casa. Polícia Judiciária está a investigar

Terá sido a mãe a matar a filha, que tinha uma doença mental e com quem tinha uma relação conflituosa, tendo depois cometido suicídio, refere o JN.

A Polícia Judiciária está a investigar o caso de uma mãe e filha que foram encontradas mortas em casa no concelho da Maia. A GNR foi chamada ao local na quarta-feira, tendo encontrado na residência em Moreira da Maia as duas mulheres já cadáveres. Terá sido a mãe, de 72 anos, que matou a filha, de 42, tendo cometido depois suicídio, avança o JN.

A relação entre Adélia Viana e a filha era conflituosa, conta o JN, que ouviu o testemunho dos vizinhos das vítimas. A filha, Manuela, tinha uma doença mental que a impedia de trabalhar e o ambiente em casa era muitas vezes pautado por discussões entre as duas mulheres. Adélia Viana não terá conseguido suportar mais os acessos de violência da filha e terá cometido homicídio matando-se em seguida.

Os pedidos de dinheiro feitos pela filha seriam o principal motivo das discussões entre as duas mulheres.

A causa das duas mortes terá sido uma intoxicação por ingestão de medicamentos, o que ainda será confirmado com o resultado das autópsias, escreve o jornal. O marido, com mais de 80 anos, não se terá apercebido o que estava a acontecer.

Ameaças de morte

Ao JN, o dono de um estabelecimento em Moreira da Maia contou que Manuela lhe confessou, um dia antes da morte, que a relação com a mãe estava mais calma.

"Falava-se que a filha já tinha ameaçado de morte a mãe por causa do dinheiro, mas nunca pensámos que isto pudesse acontecer", disse ao JN a vizinha Albina Moreira. Apesar de se saber das discussões em casa das vítimas, a morte das duas mulheres surpreendeu os residentes da urbanização.

Adélia era reformada da Função Pública e Manuel era aposentado de um trabalho como engenheiro. Os dois tinham problemas de saúde e dificuldades de mobilidade. Tinham a ajuda de uma vizinha que todas as quartas-feiras deslocava-se ao apartamento para limpezas domêsticas. Esta semana, no entanto, Adélia ligou à vizinha para adiar as limpezas para o dia seguinte.

Apurou ainda o JN que Adélia terá tentado comunicar ao marido a intenção de matar a filha e depois acabar com a sua vida. Manuel acabaria por encontrar a mulher e a filha mortas na manhã do dia seguinte.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG