Premium Um em cada cinco portugueses trabalha ao domingo

Desde 2011 que o número de trabalhadores que cumpre horário laboral fora dos dias úteis tem aumentado. São mais de dois milhões aos sábados e mais de um milhão aos domingos.

Domingo de Páscoa e muitos hiper e supermercados estiveram abertos ao público, o que levou o bispo do Porto a defender o fim do trabalho neste dia da semana. D. Manuel Linda considera que existe "um novo esclavagismo da laboração contínua", algo que qualifica como a "expressão de um certo subdesenvolvimento humano e mesmo económico". Em 2018, foram um milhão e 101 mil os portugueses que deixaram de ter folga ao domingo: um em cada cinco portugueses trabalha no que é considerado, nos países católicos, o dia tradicional de descanso.

Desde 2011 - ano da chegada da troika, mas também o primeiro em que há registos comparativos do trabalho por turnos e aos fins de semana - e segundo dados do INE, mais 133 mil portugueses começaram a cumprir um horário laboral no dia da semana oficialmente dedicado ao descanso - embora a lei contemple exceções.

Ler mais

Exclusivos