Portuguesa morta na Alemanha. Ex-namorado "perseguia-a constantemente"

Inês Terrahe foi degolada, este domingo à noite, em Frankfurt, onde vivia. A médica de 32 anos já tinha feito várias queixas à polícia e havia uma ordem de interdição contra Stefan Borger, de 35 anos, o único suspeito do crime

Inês Terrahe tinha 32 anos, era médica e artista plástica. Foi assassinada, este domingo à noite, pelo ex-namorado, na cidade alemã de Frankfurt, onde vivia. O homicida "perseguia-a constantemente", nunca aceitara o fim do namoro, contam familiares e amigos. Desde setembro, quando Inês decidiu terminar a relação, que o alemão Stefan Borger, de 35 anos, lhe fazia esperas "em casa e no trabalho", conta o jornal alemão Bild.

Ao DN, uma das melhores amigas de Inês, Lisa Thorfinn, conta que a vítima já tinha feito várias queixas à polícia alemã e existia até uma ordem de interdição: o ex-namorado não se poderia aproximar da médica portuguesa. As medidas de proteção não chegaram e Inês Terrahe foi degolada à porta de sua casa. Ainda gritou, contou um vizinho ao jornal alemão, mas quando este chegou junto ao corpo de Inês, já não havia nada a fazer. O óbito foi declarado no local.

Lisa, que foi colega de faculdade de Inês Terrahe na República Checa - ambas estudaram Medicina na Charles University, em Pilsen -, confessou estar "em choque". "Estamos destroçados. Não há palavras para esta brutalidade e este grau de violência", disse ao DN.

"Ela tinha medo, mas nunca imaginou que ele lhe fizesse mal desta maneira"

As duas amigas viveram juntas seis anos e Lisa sabia que Inês tinha medo do ex-namorado - a relação durara um ano. "Ela tinha receio, mas nunca imaginou que isto acabasse assim. Que ele lhe fizesse mal desta maneira. A Inês via sempre o bom das pessoas", desabafa a amiga.

Nascida na Holanda mas criada em Portugal, Inês Terrahe estava na Alemanha desde o início de 2017 a tirar uma especialização em Dermatologia. Em Portugal, vivia com a família na Amadora e chegou a trabalhar em alguns hospitais da região de Lisboa. Com a mãe, Ana Barata Feio, criou a marca de sapatos vegan "Ugly Cockroach".

Os pais de Inês viajaram esta quarta-feira para Frankfurt, onde estão desde manhã a tratar dos procedimentos para trazer o corpo da jovem para Portugal.

Stefan Borger, alemão, de 35 anos, e o único suspeito do crime, foi detido no mesmo dia, no sul de Hesse, e apresentado a tribunal na segunda-feira.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.