Passageiro expulso de avião em Faro diz que foi agredido. PSP fala em "força proporcional"

A PSP foi chamada ao aeroporto de Faro depois de um jovem ser acusado de empurrar uma hospedeira. O passageiro alega que os agentes o agrediram, mas a PSP garante ao DN que, dada a recusa do passageiro em sair, "teve que usar a força estritamente necessária e proporcional".

Faro foi esta semana noticia na imprensa britânica quando um jovem alegou ter sido agredido por agentes da PSP no momento em que estes tentavam retirá-lo de um avião da companhia aérea low cost Ryanair. O caso aconteceu na quarta-feira quando Rafik Boutiche, de 20 anos, foi expulso do avião que estava prestes a descolar do aeroporto de Faro com destino a Londres. Foi acusado de não respeitar as regras da empresa e de ter empurrado uma assistente de bordo que não o deixou mudar de lugar.

O jovem diz que ficou ferido devido à intervenção dos agentes da PSP -- que foi filmada pelo amigo Islam Fessih com quem viajava. As imagens foram publicadas nas redes sociais, onde é possível ver as autoridades portuguesas a tentarem retirar do avião o passageiro, que num primeiro momento resistiu à expulsão.

Ao DN, a PSP explica que, "perante a recusa repetida do passageiro" teve de "usar a força estritamente necessária e proporcional para removê-lo do avião". A polícia esclarece que foi solicitada na quarta-feira a sua presença no aeroporto de Faro "devido a comportamento inapropriado na aeronave FR9543, Ryanair, para Londres".

Quando chegaram ao avião, os agentes foram informados que Rafik Boutiche "teria violado as regras da companhia aérea, bem como empurrou uma comissária de bordo" e que "por esse motivo"o comandante da aeronave solicitou que o passageiro deveria ser removido".

De acordo com a imprensa britânica, o jovem tentou mudar-se para um lugar vazio, onde ficaria mais próximo do amigo, mas a hospedeira não o deixou. Informou-o que tinha de ficar no lugar que lhe tinha sido atribuído. Boutiche foi depois acusado de empurrar a comissária de bordo, o que o passageiro nega.

Passageiro diz que ficou ferido

No vídeo publicado nas redes sociais, ouve-se Islam Fessih, de 19 anos, a gritar que a polícia está a magoar o amigo. Boutiche queixa-se de que os agentes o estão a magoar no pescoço. Alguns passageiros começaram também a filmar com os telemóveis a confusão entre o jovem e a polícia portuguesa.

Mais tarde, Rafik Boutiche acabou por sair do avião de forma voluntária para não prejudicar os outros passageiros. O Daily Mailafirma que o avião partiu de Faro para Londres com 20 minutos de atraso.

Segundo a PSP, "durante a intervenção da polícia, outro passageiro, conhecido do suspeito" pediu-lhe "para sair do avião e cumprir as ordens da polícia", e este último acedeu ao pedido.

"Os dois passageiros envolvidos nesta situação abandonaram o avião e mais tarde foram identificados", informa a PSP.

À imprensa britânica, o jovem conta que regressava de um festival de música com o amigo e que ficou ferido. Alega ter ficado com um corte na mão, ter torcido o tornozelo e de ter ficado magoado no pescoço.

Depois de saírem do avião, os dois amigos passaram mais uma noite no Algarve. "Somos apenas dois jovens, não procuramos problemas, só queríamos voltar para casa. Nunca vi nada assim, nunca pensei que fosse possível passar pelo que passei", disse Boutiche ao The Mirror.

Através do Twitter, Islam Fessih, revela que a Ryanair enviou-lhe um email no qual fica a saber que está impedido de viajar pela companhia aérea low cost.

Exclusivos