Dentinho sai. RTP vai ter novo diretor de informação

Polémica sobre post que publicou criticando ironicamente Ronaldo terá levado Paulo Dentinho a pedir a demissão. Administração vai aceitar, sabe o DN.

Paulo Dentinho, diretor de informação da RTP, pôs o seu lugar à disposição da administração depois de uma semana difícil. E a administração da RTP vai aceitar, sabe o DN. O nome para substituir Dentinho ainda não é conhecido, mas deverá passar por uma escolha interna.

O jornalista viu-se envolto em polémica por causa de um post publicado no Facebook sobre o caso de Cristiano Ronaldo - que foi criticado apesar da sua ironia e por causa dos termos utilizados. O diretor de informação também teria sido muito criticado pela falta de cobertura da RTP nos fogos do fim de semana na serra de Sintra.

Ontem houve a reunião das várias diretorias com o conselho de administração; o diretor de informação não esteve presente, tendo sido representado por João Fernando Ramos.

Na segunda-feira, o Conselho de Redação reuniu-se para debater o assunto do post sobre Ronaldo, e Dentinho disse que havia "indícios que sustentam suspeitas de um possível complô" contra ele. Em causa estaria a notícia dada pelo site de televisão Vox Pop TV em que, além da notícia do post, se dizia que o diretor de informação teria violado o código deontológico da empresa e que ele relacionava com fontes da empresa.

Segundo o comunicado do Conselho de Redação da RTP, emitido após a reunião, o diretor de informação expôs cronologicamente o que aconteceu, os posts e as críticas que recebeu, mas não respondeu a qualquer pergunta e leu uma declaração em que falava do tal complô. "O diretor entende que esta situação é grave e admite dar dela conhecimento às autoridades competentes."

O post polémico foi publicado por Paulo Dentinho no Facebook na semana passada.

Dizia: "Há violadas de primeira, violadas de segunda categoria, violadas de terceira categoria, etc. Depende do estatuto delas, mas sobretudo, do estatuto deles. Questão de perspetiva. Um não de uma p**ta - e tem também ela direito a dizer não - vale nada. É mercadoria. E se o violador tiver a auréola de herói nacional, é puta de certeza, no mínimo dos mínimos uma aproveitadora sem escrúpulo algum. Logo, p**ta. Os factos, que se f**dam os factos. Estava a pedi-las, foi o que foi. Felizmente não é a mamã, a filhota ou o filhote de ninguém. Porque nesta justiça será sempre uma filha ou um filho da p**ta."

Este post foi bastante criticado na internet, nomeadamente por Manuela Brandão, da Gestifute, empresa que assessora Ronaldo.

Até ao momento não foi possível obter da administração da RTP, liderada por Gonçalo Reis, uma reação.

(Notícia atualizada às 22.45)

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Começar pelas portagens no centro nas cidades

É fácil falar a favor dos "pobres", difícil é mudar os nossos hábitos. Os cidadãos das grandes cidades têm na mão ferramentas simples para mudar este sistema, mas não as usam. Vejamos a seguinte conta: cada euro que um português coloca num transporte público vale por dois. Esse euro diminui o astronómico défice das empresas de transporte público. Esse mesmo euro fica em Portugal e não vai direto para a Arábia Saudita, Rússia ou outro produtor de petróleo - quase todos eles cleptodemocracias.

Premium

Brexit

"Não penso que Theresa May seja uma mulher muito confiável"

O diretor do gabinete em Bruxelas do think tank Open Europe afirma ao DN que a União Europeia não deve fechar a porta das negociações com o Reino Unido, mas considera que, para tal, Theresa May precisa de ser "mais clara". Vê a possibilidade de travar o Brexit como algo muito remoto, de "hipóteses muito reduzidas", dependente de muitos fatores difíceis de conjugar.