Dentinho sai. RTP vai ter novo diretor de informação

Polémica sobre post que publicou criticando ironicamente Ronaldo terá levado Paulo Dentinho a pedir a demissão. Administração vai aceitar, sabe o DN.

Paulo Dentinho, diretor de informação da RTP, pôs o seu lugar à disposição da administração depois de uma semana difícil. E a administração da RTP vai aceitar, sabe o DN. O nome para substituir Dentinho ainda não é conhecido, mas deverá passar por uma escolha interna.

O jornalista viu-se envolto em polémica por causa de um post publicado no Facebook sobre o caso de Cristiano Ronaldo - que foi criticado apesar da sua ironia e por causa dos termos utilizados. O diretor de informação também teria sido muito criticado pela falta de cobertura da RTP nos fogos do fim de semana na serra de Sintra.

Ontem houve a reunião das várias diretorias com o conselho de administração; o diretor de informação não esteve presente, tendo sido representado por João Fernando Ramos.

Na segunda-feira, o Conselho de Redação reuniu-se para debater o assunto do post sobre Ronaldo, e Dentinho disse que havia "indícios que sustentam suspeitas de um possível complô" contra ele. Em causa estaria a notícia dada pelo site de televisão Vox Pop TV em que, além da notícia do post, se dizia que o diretor de informação teria violado o código deontológico da empresa e que ele relacionava com fontes da empresa.

Segundo o comunicado do Conselho de Redação da RTP, emitido após a reunião, o diretor de informação expôs cronologicamente o que aconteceu, os posts e as críticas que recebeu, mas não respondeu a qualquer pergunta e leu uma declaração em que falava do tal complô. "O diretor entende que esta situação é grave e admite dar dela conhecimento às autoridades competentes."

O post polémico foi publicado por Paulo Dentinho no Facebook na semana passada.

Dizia: "Há violadas de primeira, violadas de segunda categoria, violadas de terceira categoria, etc. Depende do estatuto delas, mas sobretudo, do estatuto deles. Questão de perspetiva. Um não de uma p**ta - e tem também ela direito a dizer não - vale nada. É mercadoria. E se o violador tiver a auréola de herói nacional, é puta de certeza, no mínimo dos mínimos uma aproveitadora sem escrúpulo algum. Logo, p**ta. Os factos, que se f**dam os factos. Estava a pedi-las, foi o que foi. Felizmente não é a mamã, a filhota ou o filhote de ninguém. Porque nesta justiça será sempre uma filha ou um filho da p**ta."

Este post foi bastante criticado na internet, nomeadamente por Manuela Brandão, da Gestifute, empresa que assessora Ronaldo.

Até ao momento não foi possível obter da administração da RTP, liderada por Gonçalo Reis, uma reação.

(Notícia atualizada às 22.45)

Ler mais

Premium

nuno camarneiro

Calma que isto é Portugal

Deve ter sido lá pelas duas, duas e meia, eu dava voltas a um texto que não se deixava domesticar e as pálpebras queixavam-se do cansaço, do fumo das cigarrilhas e de algumas metáforas rebuscadas. Quando me preparava para a última revisão ouvi alguém que descia a rua e pareceu estacar junto à janela do escritório. Um breve silêncio e logo o som inconfundível de um líquido que jorra por ação humana e o suspiro de alívio que o costuma acompanhar.

Premium

Anselmo Crespo

Orçamento melhoral: não faz bem, mas também não faz mal

A menos de um ano das eleições, a principal prioridade política do Governo na elaboração do Orçamento do Estado do próximo ano parece ter sido não cometer erros. Esperar pelos da oposição. E, sobretudo, não irritar ninguém. As boas notícias foram quase todas libertadas nas semanas que antecederam a apresentação do documento. As más - que também as há - ou dizem pouco à esmagadora maioria da população, ou são direcionadas a nichos da sociedade que não decidem eleições.