Avião de combate a incêndio sofre acidente

O acidente aconteceu quando o avião anfíbio efetuava uma manobra de "scooping" (recolha de água) na barragem de Beliche, no concelho de Tavira. O piloto saiu ileso.

Um avião de combate a incêndios sofreu na tarde desta quarta-feira um acidente quando estava a recolher água, manobra denominada como scooping, na barragem de Beliche, no concelho de Tavira.

De acordo com a Proteção Civil, o avião anfíbio médio FireBoss estava estacionado na Base Aérea nº 11, no distrito de Beja, e era um dos meios de combate "ao incêndio rural na freguesia de Cachopo, concelho de Tavira, distrito de Faro".

O alerta foi dado às 18:40 e não há registo de feridos. "O piloto saiu ileso, havendo a registar apenas danos materiais", lê-se no comunicado da Proteção Civil.

"As causas do acidente serão apuradas pelo Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários, entidade com competência em matéria de investigação de acidentes com aeronaves", acrescenta ainda a Proteção Civil.

Antes da divulgação deste comunicado, fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Faro tinha dito à Lusa que a aeronave ficou imobilizada na margem da barragem do Beliche devido a uma "avaria" no momento em que recolhia água.

O incêndio que lavra na serra de Cachopo, em Tavira, desde as 17:30, mobilizava às 19:30 um total de 128 operacionais, 36 veículos e seis meios aéreos, acrescentou, frisou a fonte do CDOS, indicando que o fogo não está a ameaçar casas, já que "não há indicação de habitações na zona".

No entanto, segundo a mesma fonte, o incêndio "arrancou logo com grande intensidade" e o combate está a ser dificultado pelos acessos à zona de mato e pinhal onde lavram as chamas e pela intensidade do vento.

Com Lusa.

Exclusivos