ASAE apreende três tartarugas vivas

Os três animais foram devolvidos ao meio natural. O crime foi praticado através da internet.

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu três tartarugas vivas de uma espécie protegida, que se encontravam à venda por 850 euros.

A apreensão, protagonizada pela Unidade Nacional de Informações e Investigação Criminal (UNIIC), foi realizada no âmbito de uma ação de fiscalização, que decorreu de uma investigação por crime de danos contra a natureza praticado através da internet.

De acordo com o comunicado da ASAE, foram, assim, cumpridos dois mandados de busca domiciliária e dois não domiciliários, tendo sido apreendidas três tartarugas vivas de uma espécie protegida, denominada stigmochelys Pardalis.

A espécie em causa carece de um certificado de acompanhamento CITES - Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Fauna e da Flora Selvagem Ameaçadas de Extinção, cuja exportação é proibida para fora do espaço comunitário.

A operação contou "com a colaboração do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, tendo as espécies sido restituídas ao meio natural".

Exclusivos