Há cada vez mais adolescentes a participar em jogos a dinheiro

Nos últimos quatro anos houve um aumento de 13% de jovens (dos 13 e aos 18 anos) a jogar em apostas desportivas, lotarias e outros jogos de casino. Os jogos a dinheiro são, por lei, interditos a menores de 18 anos.

Há cada vez mais adolescentes a participar em jogos a dinheiro, de acordo com um estudo do Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD) sobre Comportamentos Aditivos e Dependências no ano de 2019, realizado em alunos do ensino público entre os 13 e os 18 anos.

Este estudo foi feito tendo por base entrevistas a 26 319 alunos de 734 escolas, sendo que 13% dos inquiridos admitiram ter jogado a dinheiro, sendo que a maioria fez a apostas desportivas (66,4%) ou jogou em lotarias (48,1%), enquanto 26,4% jogou cartas ou dados e 14,7% fê-lo em slot machines.

Em comparação com o anterior estudo, realizado em 2015, há um aumento de 4,4% de adolescentes que jogam a dinheiro, com maior prevalência entre os rapazes que registam um aumento mais acentuado, pois passou dos 14.1% para os 21,7%. Esta subida poderá ter a ver com o aumento da publicidade em torno deste tipo de produtos, uma vez que, por exemplo, há cinco anos não existia a Placard, plataforma de apostas desportivas da Santa Casa da Misericórdia, segundo refere o documento em análise.

Os jogos a dinheiro são, por lei, interditos a menores de 18 anos, mas de acordo com este estudo do SICAD há uma grande adesão deste tipo de produtos junto dos menores, pois entre os 16,8% dos alunos com 17 anos admitiu ter jogado, mas em escalões etários inferiores também há quem tenha jogado: 13 anos (5,1%), 14 anos (7%), 15 anos (10,3%) e 16 anos (14%).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG