O jogo que ficou esquecido no meu Game Boy

Este ícone que Alexey Pajitnov criou nos idos anos de 1980 nasce para ser jogado num computador. Mas é nos salões de jogos que, a par de outros colegas de sala como o Pac-Man (1980), ganha o estatuto de estrela. Fugindo aos estilos da época em que tudo acontecia em campos de guerra ou em pistas de automóveis, o Tetris e o Pac-Man davam aos miúdos e miúdas da altura a possibilidade de jogar em ambientes bem diferentes. Sim, miúdos e miúdas, pois segundo o criador do Pac-Man, "este jogo foi desenhado para agradar tanto a homens como a mulheres".

O Tetris chegou ao estatuto de estrela rapidamente nos salões arcade, mas é com o Game Boy que ascende ao olimpo dos videojogos. Com esta criação da Nintendo (1989), não havia miúdo que não quisesse limpar e limpar desenfreadamente as linhas que o Tetris deixava cair. Raios! Que vício!

- Larga isso! Só te faz mal aos olhos! Vais ficar viciado. Vai estudar!

Enfim... tantas e tantas vezes que ouvi isto da boca dos meus pais. E eu ia! Mas a Nintendo ia também! Claro.

Soubesse eu na altura, para argumentar, que afinal os videojogos eram uma coisa boa! E aparentemente são. São e não são os estudos recentes que o dizem. São os da época!

De acordo com a pesquisa de Richard Haier, jogar Tetris durante largos períodos de tempo ampliava os índices de atividade cerebral durante o tempo em que se jogava. Ao jogar pela primeira vez, as capacidades cerebrais aumentavam, o que se pôde constatar pela medição dos consumos exagerados de glicose. Depois de toda a explicação dos fenómenos químicos, o que realmente interessava na altura era saber que cerca de meia hora de Tetris por dia aumentava as funções cognitivas gerais como o pensamento crítico, a capacidade de raciocínio e o processamento de informação.

Hoje sabemos muito mais! Sabemos que jogar pode melhorar a nossa capacidade reconhecimento espacial, pode incrementar as nossas capacidades de reação e melhorar a flexibilidade mental. Jogar melhora a nossa condição de processamento visual e em alguns casos aumenta até a capacidade de atenção e coordenação motora.

Mas há o reverso da medalha. Há. Jogar demasiado pode causar online addiction disorder. Mas isso é conversa para outro texto!

Depois disto já estou a ver os meus filhos a usarem esta página de jornal como argumento para limparem desenfreadamente mais umas linhas de jogo. Mas não de Tetris, porque esse ficou esquecido no meu Game Boy.

Designer e diretor do IADE - Faculdade de Design, Tecnologia e Comunicação
da Universidade Europeia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG