Um porco a fazer bungee jumping? Uma ação de marketing que deu para o torto

O parque temático chinês obrigou um porco a "fazer" bungee jumping para promover a sua nova atração. Nas redes sociais, a revolta foi tal que a empresa já reconheceu que merece as críticas e pediu desculpas.

Um parque temático chinês provocou uma onda de indignação nas redes sociais depois de ter posto um porco a saltar de uma torre de 68 metros de altura. Tudo numa ação para promover a sua nova atração, o bungee jumping, naquilo a que os organizadores chamaram de "bungee jumping do porco dourado".

As imagens de vídeo mostram inicialmente o porco amarrado, a ser carregado por dois homens até ao topo de uma torre metálica, sendo então empurrado para o bungee jumping.

O parque temático localizado em Chongqing disse que o momento publicitário foi realizado para marcar a abertura da sua nova atração, com o porco a ser enviado mais tarde, segundo a imprensa chinesa, para um matadouro.

O golpe de marketing causou revolta online, refletindo a crescente importância dos direitos dos animais entre a população da China.

O parque temático teve de reagir e divulgou um comunicado em que diz aceitar as "críticas" que recebeu. "Aceitamos sinceramente as críticas, os conselhos dos internautas e pedimos desculpas ao público", lê-se nesse comunicado. "Melhoraremos o marketing do local, para oferecer melhores serviços aos turistas."

O incidente ocorreu no dia 18 de janeiro no parque temático Meixin Red Wine Town, no extenso município chinês de Chongqing, no sudoeste da China.

A crueldade animal não é punível por lei na China. No entanto, tem havido uma crescente consciencialização sobre questões de bem-estar animal nos últimos anos.

A organização de defesa animal PETA condenou o incidente, classificando-o de "crueldade animal no seu pior". "Os porcos experimentam dor e medo da mesma maneira que nós. Este golpe de marketing nojento deve ser ilegal", disse à BBC Jason Baker, vice-presidente de campanhas internacionais da PETA.

"A resposta irada do público chinês deve ser um alerta para os políticos da China implementarem leis de proteção animal imediatamente", acrescentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG