Todos os alunos italianos vão passar de ano mas serão avaliados

Aprovação dos alunos esteja garantida, mas a medida tenciona avaliar o "esforço demonstrado pelos alunos" nas aulas à distância para os motivar a ligar o computador todos os dias.

Numa altura em que em Portugal decorrem reuniões para apurar que seguimento vai ser dado ao letivo nas escolas, Itália decidiu que que todos os alunos vão passar de anos, mas que serão avaliados, decidiu esta segunda-feira o governo daquele país, que esteve reunido em Conselho de Ministros.

"Pensamos em duas opções que possibilitarão fazer exames segundo as aprendizagens adquiridas graças ao ensino à distância, mas há que recuperar aprendizagens, o que será feito em setembro", afirmou a ministra da educação, Lucia Azzolina.

O plano transalpino para evitar problemas passa por o ministério da educação emitir medidas específicas às escolas para avaliar os alunos levando em consideração esta situação de emergência. O programa perdido de cada curso será recuperado a partir de 1 de setembro.

O Governo desenhou dois cenários que giram em torno da data de 18 de maio, dependendo disso para se determinar se haverá ou não condições para as aulas presenciais serem retomadas, hipótese que é considerada pouco possível.

Se nessa data se reabrirem os estabelecimentos de ensino, haverá, então, quatro semanas de aulas presenciais para todos os estudantes.

Neste caso, os alunos pré-universitários terão de fazer exames para o ensino superior e os de 14 anos serão obrigados a fazer obrigatoriamente testes a nível nacional para prosseguirem os estudos secundários, com uma prova escrita semelhante à que se realiza habitualmente.

No entanto, se a 18 de maio os estabelecimentos de ensino se mantiverem encerrados, os estudantes que pretendem entrar nas universidades terão de fazer uma prova oral em qualquer uma das plataformas digitais, enquanto os de 14 anos ficarão isentos de qualquer exame.

Ainda assim, esta é uma medida mais conservadora do que aquela que inicialmente se falou, pois embora a aprovação dos alunos esteja garantida, a ideia é avaliar o "esforço demonstrado pelos alunos" nas aulas à distância para os motivar a ligar o computador todos os dias.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG