Quase mil refugiados gelam em acampamento na Bósnia

Um incêndio devastou o campo de Lipa, perto de Bihac, no início da semana, piorando ainda mais as condições de vida

Centenas de migrantes encontram-se num acampamento queimado na Bósnia, em tendas, com baixas temperaturas e sob neve, denunciou o chefe da missão da Organização Internacional para as Migrações (OIM) na região.

"Caiu neve, temperaturas abaixo de zero, sem aquecimento, sem nada", disse Peter Van Der Auweraert na rede social Twitter.

"Ninguém deve viver assim. Precisamos de coragem política e de ação imediata", defendeu o responsável da OIM para a Bósnia.

Um incêndio no início da semana destruiu grande parte do campo de Lipa perto da cidade de Bihac, no noroeste da Bósnia, que já tinha sido considerado inadequado para abrigar refugiados e migrantes por responsáveis internacionais e organizações não-governamentais.

As autoridades não conseguiram encontrar abrigo para todos os ocupantes do campo, deixando cerca de mil pessoas ao frio, sem instalações ou aquecimento, com algumas cestas de alimentos fornecidas por grupos de ajuda.

A União Europeia e as Nações Unidas têm alertado para a situação alarmante dos refugiados que aguardam na Bósnia uma oportunidade para prosseguir o seu caminho para os países ricos da UE.

Bruxelas chamou a atenção da Bósnia para o facto de milhares de migrantes terem pela frente um inverno gelado, exortando os políticos do país a deixarem de lado as diferenças e a tomarem medidas para dar abrigo aos milhares que dormem na rua.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG