Portuguesa detida com cocaína na Austrália arrisca pena de prisão perpétua

Mulher de 42 anos foi detida em Perth na Austrália, com a droga escondida em artigos de higiene pessoal. Em Goa, na Índia, um homem de nacionalidade portuguesa foi também detido por tráfico de droga.

Duas pessoas de nacionalidade portuguesa foram detidas nas últimas horas por tráfico de droga na Austrália e na Índia. Em Perth, Austrália, foi presa uma mulher de 42 anos que transportava vários quilos de cocaína na bagagem e que arrisca uma pena pesada que pode ir até prisão perpétua. Em Goa o detido é um homem, também de 42 anos, que entrava neste estado da Índia, território que é uma antiga colónia portuguesa, com cocaína, haxixe e MDMA para vender a turistas nesta época festiva da passagem-de-ano.

Na Austrália, a mulher de 42 anos foi detida no aeroporto de Perth quando agentes da polícia detetaram que transportava "vários quilos de cocaína" dissimulados na sua bagagem. A droga foi encontrada em seis embalagens de produtos de higiene pessoal cujo peso total era de 5 kg, embora a polícia admita que o peso exato da cocaína não esteja ainda determinado. A polícia de fronteira australiana publico no seu Facebook um vídeo com a revista à bagagem da portuguesa, identificada como Ana B. M.

A mulher chegou a Perth num voo de Doha capital do Qatar e foi interrogada, tendo sido determinada uma análise à sua bagagem. Entrava na Austrália com um visto de turista que já foi cancelado. Encontra-se detida e indiciada por tráfico de droga. De acordo com a imprensa australiana, compareceu esta segunda-feira perante um juiz do tribunal de Perth e ficou marcada nova audiência para 17 de janeiro.

Na Austrália, o tráfico de droga pode ser punido com pena até à prisão perpétua.

Em Goa, foi detido o homem de 42 anos, identificado como António F. R.. Foi apanhado domingo à noite pela polícia numa estação de comboios na posse de cocaína, MDMA e haxixe.

"O suspeito disse à polícia durante o interrogatório que veio para Goa de Pushkar, no Rajastão, com a intenção de realizar comércio de narcóticos durante a temporada de ano novo", disse o superintendente da polícia, Shobit Saxena, citado pelo The Times of India.

O oficial acrescentou que o português terá admitido que viajava frequentemente para vários destinos turísticos na Índia com o objetivo de vender droga. Por ter conhecimento desta atividade neste período do ano, a polícia goesa aumentou a vigilância e verificou que era a terceira visita do homem com nacionalidade portuguesa a Goa. Na estação ferroviária, o homem foi detido com cerca de 101g de MDMA, 110 de cocaína e 240 de haxixe, que levava no interior de uma mochila.

Nos últimos dias, a polícia de Goa prendeu vários indianos e estrangeiros que chegaram ao estado com a intenção de vender drogas a turistas.

Tráfico de droga leva muitos à prisão

O tráfico de droga é o crime que está na origem da maioria das detenções de portugueses no estrangeiro. O Relatório da Emigração, apresentado este mês pelo Observatório da Emigração, indica que em 2018 registaram-se 166 novas detenções de portugueses, número idêntico ao registado em 2017, com 168. Deste total, 81 estão detidos na Europa e 85 em países fora da Europa, sendo 136 homens e 30 mulheres.

Os dez países com maior número de detidos em 2018 foram França (34), Brasil (11), Moçambique (10), Espanha, Reino Unido, Senegal e Venezuela (nove cada), Emiratos Árabes Unidos e Hungria (com sete cada) e China (cinco).

O principal motivo das detenções continua a ser o tráfico de droga, com 33 casos. No entanto, no relatório refere-se que em 44 casos não existe informação e em 73 não foi possível apurar o motivo de detenção.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG