Ponte colapsa em Toulouse e faz pelo menos dois mortos

Uma ponte suspensa sobre o rio Tarn, no sul de França, colapsou provocando a morte a uma adolescente e ao motorista de um camião.

Uma adolescente de 15 anos e um motorista de um camião morreram esta segunda-feira na sequência do colapso de uma ponte suspensa na cidade de Mirepoix sur Tarn, perto de Toulouse, no sul da França, segundo as autoridades francesas. Há ainda registo de seis feridos. A ponte de metal ligava Mirepoix-sur-Tarn e Bessières (Haute-Garonne).

Há ainda um número indeterminado de desaparecidos, uma vez que o procurador de Toulouse, Dominique Alzéari, falou na possibilidade de existir uma carrinha de passageiros no tabuleiro da ponte no momento em que se deu o colapso, de acordo com o relato de testemunhas.

"Existe uma vítima de 15 anos (cujo corpo foi encontrado) e a sua mãe (...), que estava no veículo, foi salva por testemunhas" do acidente, disse o procurador de Toulouse. Horas depois, as autoridades comunicaram que um motorista de um camião também perdeu a vida no colapso da ponte.

O rio onde a ponte ruiu tem mais de 20 metros de profundidade e 100 metros de largura.

Segundo o La Dépêche du Midi , a ponte entrou em colapso por volta das 08:00 locais (07:00 em Lisboa), quando um veículo pesado, alegadamente com peso acima do permitido para passar na ponte, tentou atravessar. A infraestrutura aguenta um máximo de 19 toneladas.

Existem "três veículos envolvidos" e há dezenas de bombeiros no local, disse à AFP o presidente do conselho departamental de Haute-Garonne, Georges Meric. De acordo com a imprensa local, há cerca de cem socorristas no local, entre 80 bombeiros, 50 polícias, merguhadores, equipas de cães e ainda três helicópteros.

O colapso da ponte no município de Mirepoix sur Tarn (perto da cidade de Toulouse) levou ao corte da estrada D71.

A ponte com cerca de 150 metros de comprimento e cinco metros de largura (permitia a passagem de dois veículos ao mesmo tempo), construida em 1935, foi reformada em 2003. Segundo a autarquia, a última inspeção à infraestrutura decorreu em 2017.

Atualizado às 18:51

Exclusivos