Pete Buttigieg com ligeira vantagem nas primárias democratas no Iowa

Resultados parciais dão ligeira vantagem ao antigo mayor do Indiana, um dia após o caos no Iowa devido a problemas na aplicação que transmitiu os resultados à direção do Partido Democrata

Com 62,77 por cento das assembleias de voto já apuradas, o antigo mayor do Indiana, Pete Buttigieg, leva ligeira vantagem sobre Bernie Sanders (27% contra 25%) nas primárias do Partido Democrata para escolher o candidato às eleições presidenciais dos Estados Unidos, agendadas para 3 de novembro de 2020.

Elizabeth Warren (18%), Joe Biden (16%) e Amy Klobuchar (13%) surgem mais atrás nesta corrida.

"Estes resultados não estão completos, mas os resultados são provenientes da maioria das assembleias de voto e mostram que a nossa campanha está em primeiro lugar. Isto é aquilo pelo qual temos trabalhado durante mais de um ano para convencer os americanos: que uma nova e melhor visão pode trazer novos e melhores dias", afirmou Buttigieg aos seus apoiantes em New Hampshire.

Estes resultados foram divulgados esta terça-feira, um dia após um problema na aplicação que transmitiu os resultados do Partido Democrata teve problemas no Iowa, levando ao caos e adiando o anúncio dos resultados das primárias daquele partido.

A app terá sido desenvolvida pela empresa Shadow Inc. liderada por três antigos colaboradores de Hillary Clinton, a ex-primeira dama e candidata às presidenciais de 2016. Uma fonte do Partido Democrata afirmou à CNN que o problema na aplicação estará relacionado com um erro de codificação que só terá sido descoberto uma vez que os dados começaram a ser transmitidos.

Não foi a primeira vez que os partidos usaram uma aplicação no Iowa. Em 2016, tanto os republicanos como os democratas recorreram a uma app desenvolvida pela Microsoft para comunicar os resultados.

No Iowa, um pequeno estado do Midwest, tradicionalmente o primeiro a votar nas primárias que definem qual o candidato às presidenciais de novembro nos EUA, os eleitores deslocaram-se até 1600 escolas, bibliotecas, ginásios ou igrejas para participar nas assembleias de cidadãos e escolherem o seu candidato numa contagem de votos feita através da contagem de cabeças ou por mão no ar. A este sistema, muito diferente das primárias nos restantes estados, como o New Hampshire, que escolhe o seu candidato no dia 11, onde os eleitores vão às urnas e votam em segredo, é dado o nome de caucus.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG