Explosão faz pelo menos 18 feridos na Índia

Granada explodiu numa paragem de autocarros em Jammu, capital de inverno do estado indiano de Jammu e Caxemira.

Pelo menos 18 pessoas ficaram feridas hoje após a explosão de uma granada numa paragem de autocarros no norte da Índia, região que está em estado de alerta desde um ataque que matou 42 polícias.

A detonação da granada ocorreu na manhã de hoje numa paragem de autocarros em Jammu, a capital de inverno do estado indiano de Jammu e Caxemira, declarou o inspetor-geral da polícia local, M.K. Sinha. "Temos informações de 18 civis feridos que foram levados para um hospital", disse Sinha.

O polícia afirmou, em declarações anteriores à imprensa, que ainda é cedo para tirar conclusões sobre quem está por trás do ataque, embora tenha acrescentado que "a intenção é sempre de perturbar a comunidade e a harmonia".

Fontes da polícia, que pediram anonimato, revelaram à agência de notícias EFE que alguns dos feridos estão em estado grave e que uma operação foi iniciada para capturar os possíveis culpados.

Nenhum grupo rebelde reivindicou ainda a responsabilidade pelo ataque.

Este ataque ocorreu num momento de particular tensão nessa região indiana. A 14 de fevereiro, um ataque a bomba contra um comboio das forças de segurança na Caxemira indiana matou 42 polícias.

Esse ataque foi reivindicado pelo grupo paquistanês Jaish-e-Mohammed (JEM), o que provocou posteriormente um bombardeamento indiano a um dos seus acampamentos no Paquistão, levando a uma grave crise entre Islamabad e Nova Deli.

O Paquistão respondeu ao bombardeamento com uma ação semelhante, dando origem a um combate aéreo no qual dois caças foram abatidos e um piloto indiano foi capturado.

No entanto, na sexta-feira passada, num primeiro "gesto de paz", Islamabad devolveu o piloto e apelou ao diálogo com o objetivo de diminuir a tensão na região. Na terça-feira, foi anunciada ainda as prisões de quase meia centena de membros de grupos extremistas no Paquistão.

A Índia sempre repreendeu o Paquistão por apoiar no seu território grupos terroristas que ameaçam a Índia e que procuram a independência ou a incorporação ao Paquistão da Caxemira indiana.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG