18 mortos em ataque em restaurante no Burkina Faso

Governo classificou o incidente como terrorismo

Dezoito pessoas morreram durante um ataque perpetrado por homens armados contra um restaurante turco na capital do Burkina Faso, disse hoje o Governo, que classificou o incidente como "terrorista".

O ataque, que ainda não foi reivindicado, começou no domingo à noite e prolongou-se pela madrugada de hoje, durante cerca de quatro horas, com uma intensa troca de tiros.

Os dois homens responsáveis pelo ataque foram abatidos pelas autoridades, disse à AFP uma fonte das forças de intervenção.

"O balanço do ataque é de 18 mortos; 14 cadáveres ainda estão no local, entre os quais os corpos dos dois atacantes", disse a mesma fonte, que pediu para não ser identificada.

As vítimas têm diferentes nacionalidades, incluindo pelo menos um francês, indicou Ministro das Comunicações, Remi Dandjinou.

As forças de segurança chegaram ao local com veículos blindados, na sequência de relatos de tiros disparados junto do restaurante turco Aziz Istanbul, em Ouagadougou.

"Este domingo, 13 de agosto de 2017, pelas 21:00 [hora local], um ataque terrorista atingiu o restaurante Istanbul na avenida Kwame Nkrumah em Ouagadougou", afirmou o Governo, em comunicado.

Este é o segundo ataque a um restaurante popular entre estrangeiros em Ouagadougou nos últimos dois anos.

O Burkina Faso é um dos países mais pobres do mundo. Partilha a fronteira norte com o Mali, que há muito combate extremistas islâmicos.

Em janeiro de 2016, um ataque a um café causou a morte de 30 pessoas. O grupo extremista Al-Qaida no Magrebe Islâmico (AQMI), juntamente com o grupo Al Mourabitoun, reivindicaram o atentado.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG