O mistério tailandês. DJ infetado não transmitiu vírus nas festas nem na prisão

A Tailândia, com uma população de quase 70 milhões de habitantes, foi o primeiro país a a registar um caso de covid-19 fora da China - provável origem da pandemia - em janeiro passado.

É um mistério que está a intrigar as autoridades de saúde. Um dia depois de a Tailândia assinalar o marco de 100 dias sem nenhum novo caso de infeção pelo novo coronavírus na comunidade, um DJ testou positivo à covid-19 e até agora não terá transmitido a doença a mais ninguém - mesmo tendo trabalhado em várias casas noturnas e apesar de partilhar a casa com mais cinco pessoas. Uma semana depois do teste positivo, continua a ser o único caso conhecido de infeção.

As autoridades, que já realizaram 570 testes, procuram possíveis infeções entre as mais de 1.000 pessoas que estiveram em contacto com o DJ. O homem testou positivo no dia 3 de setembro, quando fez um teste na prisão para ode foi levado devido a uma crime relacionado com drogas.

DJ não viaja para o exterior desde o início da pandemia

As poucas novas infeções diárias que têm sido detetadas no país são importadas e todos os infetados estão em quarentena.

O DJ, de 37 anos, que não viaja para o exterior desde o início da pandemia e cuja identidade não foi divulgada, está a ser tratado no hospital da prisão, em Banquecoque, conta o jornal La Vanguardia.

Já foram realizados 570 exames - todos negativos, e nem os seus companheiros de casa ou os 34 reclusos que estiveram em contacto com o DJ apresentaram teste positivo.

A Tailândia, com uma população de quase 70 milhões de habitantes, foi o primeiro país a a registar um caso de covid-19 fora da China - provável origem da pandemia - em janeiro passado.

Apesar da proximidade com o país e de ser o principal destino turístico escolhido pelos chineses, a Tailândia tem escapado até agora ao grande aumento de infeções registado em países como a Índia, Espanha ou EUA.

Outro mistério, que poderá ser explicado pela experiência adquirida em outras epidemias como a SARS, outro tipo de coronavírus, e a febre aviária, além do uso generalizado de máscaras e do costume dos tailandeses não se tocarem quando se cumprimentam.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG