Mulher detida por fazer vídeos nua em ponte sagrada na Índia

A mulher, de 27 anos, foi detida pela Polícia local no estado indiano de ​​​​​​​Uttarakjand depois de ter feito um vídeo e fotos despida numa ponte sagrada sobre o rio Ganges, na Índia.

Um oficial da Polícia indicou à CNN que a acusada, de nacionalidade francesa, estava despida a filmar e a fotografar para promover a sua marca de joias. "Filmou na Lakshman Jhula, que é considerada uma ponte sagrada. Nas fotos estava nua e publicou-as na rede social Instagram."

Lakshman Jhula é uma ponte suspensa localizada cinco quilómetros a norte da cidade de Rishikesh. Segundo o hinduísmo, a divindade Lakshman atravessou o rio Ganges, também sagrado, no exato local onde hoje está a ponte.

A Polícia foi alertada quando alguns dos seguidores da página de Instagram da mulher francesa reconheceram a ponte nas fotos e nos vídeos. De acordo com a mesma fonte da Polícia local, a mulher estava coberta por um xaile que a meio da filmagem deixa cair e surge nua, de costas, para a câmara.

Em declarações à Agência France-Presse, a mulher explicou que estava parcialmente despida como forma de protesto e de solidariedade com as mulheres indianas e turistas do sexo feminino pelo assédio que sentiu quando atravessou a ponte.

Entretanto libertada sob caução, a francesa, que foi acusada de comportamento obsceno em público e online, pediu desculpa pelas ações: "Não estava ciente das tradições e costumes locais, peço desculpa se as minha ações ofenderam a comunidade local."

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG