Morte de al-Baghdadi. Trump divulga foto do cão que apanhou o líder do Daesh

Não se sabe o nome do animal, mas o presidente dos EUA fez questão de mostrar a imagem do cão que integrou a operação para capturar o líder do Estado Islâmico

O cão que participou na operação militar que culminou na morte do líder do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi, está a tornar-se um herói nos Estados Unidos. Ao ponto de o presidente Donald Trump ter divulgado uma foto do animal no Twitter.

"Desclassificámos uma fotografia do maravilhoso cão que fez um excelente trabalho na captura e morte do líder do Estado Islâmico", escreveu Trump na rede social.

O cão - cujo nome e linhagem não foram reveladas - ficou ferido na operação, mas recuperou e já regressou ao ativo.

Os esforços do animal foram esta segunda-feira enaltecidos pelo general Mark Milley que afirmou que "realizou um serviço tremendo" ao detetar e perseguir o líder do Estado Islâmico no túnel por baixo do complexo onde vivia, no noroeste da Síria.

O cão ficou "ligeiramente ferido" quando Abu Bakr al-Baghdadi se fez explodir - nesta ação terão morrido três crianças.

Milley disse ainda que os EUA "estão a proteger a identidade do cão", mantendo, por enquanto, toda a informação sobre o animal em segredo.

O Pentágono confirmou entretanto que o corpo de Abu Bakr al-Baghdadi foi sepultado no mar. A morte do líder do Estado Islâmico foi anunciada domingo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG