Longe dos olhares públicos mas sempre ao lado de Isabel II. O príncipe Filipe faz 99 anos

O duque de Edimburgo "reformou-se" em 2017. Casal real está confinado em Windsor, por causa da pandemia.

O príncipe Filipe comemora esta quarta-feira 99 anos e, para assinalar a data, o Palácio de Buckingham revelou uma nova fotografia onde o duque de Edimburgo surge ao lado da rainha Isabel II. Casados há 72 anos, estão agora confinados no castelo de Windsor, por causa da pandemia de coronavírus.

Na fotografia, Isabel II, que festejou os 94 anos a 21 de abril também longe da família e das tradicionais homenagens, usa um vestido de Angela Kelly, que era a sua estilista pessoal, com um broche de diamante em forma de coração. Já o duque de Edimburgo veste um blaser com uma gravata do exército britânico.

Nas redes sociais, a Família Real divulgou também um conjunto de fotografias do duque de Edimburgo ao longo dos anos.

Afastado das atividades oficiais desde 2017, Filipe não é visto em público desde dezembro, quando foi brevemente hospitalizado, por prevenção, por "problemas de saúde pré-existentes". A monarca retirou-se para Windsor a 19 de março, dias antes de ser decretado o confinamento no Reino Unido por causa da covid-19.

O príncipe Filipe da Grécia e Dinamarca nasceu a 10 de junho de 1921 em Corfú, meses antes de um golpe militar ter deposto o seu tio, o rei Constantino. O seu pai era o príncipe André da Grécia e a sua mãe a princesa Alice de Battenberg, bisneta da rainha Vitória.

Filipe estudou na Alemanha e no Reino Unido onde, em 1939, se juntou à Marinha britânica como cadete na academia naval de Dartmouth. Serviu na Marinha durante a II Guerra Mundial serviu na Marinha, em missões no Mediterrâneo e Pacífico, terminando a sua carreira em 1951, quando Isabel II se tornou rainha, após a morte do pai (a coroação seria apenas em 1953).

O príncipe cruzou-se pela primeira vez com a futura rainha em 1934, no casamento da princesa Marina da Grécia e Dinamarca com o príncipe George, duque de Kent. Quando andava na academia naval, durante uma visita do rei Jorge VI, foi-lhe pedido que acompanhasse a princesa, que tinha então 13 anos, e a irmã.

Isabel II terá ficado apaixonada e ambos começaram a trocar correspondência. Depois da II Guerra Mundial, Filipe pediu autorização para casar com ela, tendo abdicado dos títulos grego e dinamarquês e sido naturalizado inglês.

O casamento foi na abadia de Westminster a 20 de novembro de 1947, quatro meses após ser anunciado o noivado. Antes do casamento, Filipe foi distinguido com os títulos de duque de Edimburgo, conde de Merioneth e barão de Greenwich. Da união nasceram quatro filhos: o príncipe herdeiro Carlos (1948), Ana (1950), André (1960) e Eduardo (1964). Têm ainda oito netos e oito bisnetos.

Quando se retirou na vida pública, em 2017, era patrono, presidente ou membro de mais de 780 organizações, incluindo várias de caridade. Mas não foi uma vida sem polémica, com várias gaffes pelo caminho. Mais recentemente, viu-se envolvido num acidente de automóvel, com o Range Rover que conduzia a capotar perto de Sandringham, causando ferimentos em dois ocupantes de outro veículo.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG