Itália já ultrapassou a barreira dos mil mortos

Aumentou para 1016 o número de mortos em Itália devido ao novo coronavírus. Foram registadas mais 189 mortes desde quarta-feira.

Aumentou para 1016 o número de mortos em Itália devido ao novo coronavírus, afirmou esta quinta-feira a Proteção Civil italiana num novo balanço feito à comunicação social. Foram registadas mais 189 mortes desde quarta-feira.

As autoridades detetaram mais 2249 casos positivos para covid-19, elevando o número de infetados em Itália para 15 113, um número que inclui os doentes que recuperaram e as vítimas mortais.

Entretanto, o ministro italiano das Infraestrutura e Transportes, Paola De Micheli, disse, em comunicado, que Roma está em negociações, desde quarta-feira, com as autoridades austríacas para encerrar a crise provocada pelo facto de a Áustria ter implementado controlos na fronteira para tentar conter a disseminação do novo coronavírus.

O Governo italiano pediu à Áustria que retome "a normalidade dos trânsitos ferroviários e rodoviários, tendo em conta que a maioria dos camiões só precisa passar pela Áustria dirigindo-se para a Alemanha e para os países do norte da Europa".

O Governo italiano solicitou à comissária Europeia dos Transportes, Adina Valean, a sua intervenção neste diferendo com a Áustria.

A Itália descreve as ações tomadas pelo seu vizinho austríaco como "injustificadas" e considera que o bloqueio não responde às necessidades de saúde.

Os empresários italianos também expressaram o seu desconforto e, em comunicado, pediram ao Governo e à Comissão Europeia que atuem "urgente e decisivamente" para que a Áustria "respeite a livre circulação de pessoas e bens" ou seja sancionada, como qualquer outro país da comunidade que "viola seriamente os tratados europeus".

Os controlos que a Polícia de Fronteira da Áustria vem aplicando desde quarta-feira causaram filas de camiões com vários quilómetros de extensão na estrada, no município italiano de Brennero.

Coldiretti, a maior associação de agricultores da Itália, alertou que, se a Itália for isolada, as exportações de alimentos agroalimentares no valor de 44,6 mil milhões de euros estarão em risco e lembrou que a rota do município fronteiriço de Brennero recebe dois terços das exportações agroalimentares italianas que são distribuídas para o resto do continente.

Como uma forma de pressão, o ministro dos Negócios Estrangeiros de Itália, Luigi Di Maio, ordenou que a polícia de fronteira italiana aplique temporariamente os mesmos controlos aos veículos que entram no país a partir da Áustria.

Recomendações da DGS

Para evitar que a epidemia se espalhe a DGS reforça os conselhos relativos à prevenção: evitar contacto próximo com pessoas que demonstrem sinais de infeção respiratória aguda, lavar frequentemente as mãos, evitar contacto com animais, tapar o nariz e a boca quando espirra ou tosse e lavar as mãos de seguida pelo menos durante 20 segundos. Para a comunidade escolar podem ser encontradas mais informações aqui.

Em caso de apresentar sintomas coincidentes com os do vírus (febre, tosse, dificuldade respiratória), a autoridade de saúde pede que não se desloque às urgências, mas para ligar para a Linha SNS 24 (808 24 24 24). De acordo com o último boletim informativo, tosse é o sintoma mais frequente (65%) entre os casos confirmados, seguida de febre (46%), dores musculares (40%), cefaleia (37%), fraqueza generalizada (24%) e, por último, dificuldades respiratórias (10%).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG