Trump recebe mulher de Guaidó e avisa: "Rússia tem que sair da Venezuela"

Presidente norte-americano recebeu Fabiana Rosales na Casa Branca

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse esta quarta-feira que a Rússia "deve sair" da Venezuela, referindo-se à chegada de um grupo de militares russos a Caracas, no passado fim-de-semana.

"A Rússia tem que sair (da Venezuela)", disse Trump no final de um encontro na Casa Branca com Fabiana Rosales, mulher do presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, que os EUA e mais de 50 países reconhecem como legítimo.

"O que aconteceu não devia ter acontecido em nenhum lugar no mundo", disse Trump, acrescentando que está "a 100%" com Guaidó. "Vamos resolver as coisas", acrescentou.

Rosales, apelidada pelo governo norte-americano de "primeira-dama da Venezuela", foi igualmente recebida pelo vice-presidente, Mike Pence, que aproveitou a ocasião para condenar o envio de militares russos para a Venezuela, considerando essa decisão como uma "infeliz provocação".

"Hoje, pedimos à Rússia que suspenda todo o seu apoio ao regime de Maduro, apoie Juan Guaidó e permaneça ao lado das nações em todo o continente, até que seja restaurada a liberdade", afirmou Mike Pence.

O vice-presidente dos EUA disse que Rosales é uma mulher "corajosa" e disse que os EUA estão incondicionalmente ao lado da oposição a Nicolas Maduro, liderada pelo marido, Juan Guaidó.

Os EUA e mais de 50 países consideram que a reeleição de Maduro, em 2018, não tem legitimidade e reconheceram Guaidó como Presidente interino.

Donald Trump tem dito que todas as opções estão em aberto, relativamente à Venezuela, não eliminando a possibilidade de uma intervenção militar, para tentar derrubar Nicolas Maduro.

Exclusivos