Despedida por dar almoço a aluno que não tinha dinheiro

A empresa quer voltar a contratar Bonnie Kimball, mas a mulher recusa-se a aceitar a oferta. Já há uma campanha de crowdfunding para a apoiar.

Bonnie Kimball, funcionária no refeitório de uma escola em New Hampshire, nos EUA, alega ter sido despedida por oferecer o almoço a um aluno que não tinha dinheiro para pagar a refeição. Agora, conta o The Guardian, a empresa quer voltar a contratá-la, mas Bonnie recusa-se a regressar.

A mulher foi despedida no dia 28 de março pela Fresh Picks, a empresa que fornece refeições na escola secundária Mascoma Valley, depois de oferecer o almoço a um aluno.

Quando se apercebeu que o estudante não tinha dinheiro no cartão da escola, Bonnie alertou o jovem para avisar a mãe que era necessário carregar o cartão e serviu-lhe o almoço.

Embora a conta tenha sido paga no dia seguinte, a mulher foi chamada pelo gerente que testemunhou o episódio, tendo sido despedida.

Entretanto, um porta-voz da empresa disse que foram violadas as normas da mesma e da escola, mas adiantou que esta se ofereceu para voltar a contratar a funcionária e a trabalhar na melhoria dos protocolos com as escolas. Mas Bonnie diz que não faz intenções de voltar à empresa.

O despedimento da funcionária motivou protestos entre os colegas de trabalho e os encarregados de educação da escola, tendo levado à abertura de uma campanha de crowdfunding na plataforma GoFundMe. Em apenas um dia, foram recolhidos mais de 6 mil dólares para a mulher.

Bonnie também tem recebido imenso apoio através das redes sociais. Na publicação mais recente feita no Facebook, a mulher diz que a empresa apenas a quer voltar a contratar para se ver livre da comunicação social.

Apesar do episódio, a escola decidiu esta semana manter o contrato com a empresa que fornece refeições durante mais um ano.

Exclusivos