Bolsonaro cai oito pontos nas sondagens. Sérgio Moro é mais popular que ele

De acordo com a pesquisa Atlas Político, 30,5% dos inquiridos acha a gestão do presidente do Brasil boa ou excelente contra 38,7% de fevereiro.

A aprovação do governo liderado por Jair Bolsonaro, do PSL, que completa cem dias na semana que vem, continua em queda. Os números do instituto Atlas Político, realizada com 2.000 pessoas entre os dias 1 e 2 de abril, indicam que há empate triplo entre aqueles que acham a gestão boa/excelente (30,5%), regular (32,4%) e má/péssima (31,2%).

Aqueles que aprovam de maneira mais destacada o presidente já estão numericamente atrás daqueles que desaprovam ou acham a sua gestão regular, diz o estudo revelado pelo jornal El País, edição Brasil. O que significa uma queda de de 8,2 pontos em relação à pesquisa da Atlas Político de fevereiro, quando o presidente aparecia com 38,7% de boa/excelente, 29,6% regular e 22,5% má/péssima.

A popularidade de Bolsonaro, entretanto, é ultrapassada pela do seu ministro da Justiça, o ex-juiz da Lava-Jato Sergio Moro. Em números, 61,5% dos que participaram da sondagem têm uma imagem positiva de Moro, enquanto que 49,5% têm imagem positiva de Bolsonaro. Paulo Guedes, ministro da Economia, é o terceiro membro do governo avaliado pelo estudo, somando 39,1 pontos.

São Paulo

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

Navegantes da fé

Este livro de D. Ximenes Belo intitulado Missionários Transmontanos em Timor-Leste aparece numa época que me tem parecido de outono ocidental, com decadência das estruturas legais organizadas para tornar efetiva a governança do globalismo em face da ocidentalização do globo que os portugueses iniciaram, abrindo a época que os historiadores chamaram de Descobertas e em que os chamados navegantes da fé legaram o imperativo do "mundo único", isto é, sem guerras, e da "terra casa comum dos homens", hoje com expressão na ONU.