Bolsonaro: "Brasil não pode ficar conhecido como paraíso gay"

Segundo o presidente, no entanto, "quem quiser vir fazer sexo com mulher, fique à vontade". Declaração surgiu horas antes de uma outra em que mostrou preocupação com falta de higiene nos pénis e logo depois de proibir vídeo de banco estatal sobre diversidade

"Quem quiser vir aqui fazer sexo com uma mulher, fique à vontade. Agora, o Brasil não pode ficar conhecido como paraíso do mundo gay". A frase de Jair Bolsonaro, dita num pequeno-almoço com jornalistas, foi citada no site O Antagonista e partilhada por outros órgãos de informação.

Horas antes, Bolsonaro vetara um vídeo do Banco do Brasil e pedira o despedimento do diretor que o autorizou ao presidente da instituição, que acedeu. Na peça de 38 segundos, destinada ao público jovem, são exaltadas minorias.

Horas depois, à margem de um encontro com o ministro da Educação, manifestou preocupação sobre o volume de amputações de pénis no país e fez um alerta sobre a necessidade de lavar o órgão com água e sabão. "No Brasil, ainda, nós temos por ano mil amputações de pénis por falta de água e sabão. Quando se chega em um ponto desse, a gente vê que nós estamos realmente no fundo do poço", ressaltou.

Ler mais

Exclusivos